A derrota no clássico contra o Barcelona deve levar o Real Madrid ao mercado de contratações de janeiro.

FONTE O SUL//Apesar do Mundial de Clubes conquistado contra o Grêmio no dia 16 deste mês, o Real Madrid deve fechar o ano em uma espécie de “minicrise”. A derrota em casa para o Barcelona no último sábado (3 a 0), que agravou a situação crítica da equipe no Campeonato Espanhol, deve forçar os atuais campeões a irem às compras na janela de transferências de inverno na Europa, informou o jornal esportivo “Marca”.

Segundo a publicação, a cúpula dos “Merengues” havia decidido dar uma chance ao elenco até o clássico contra o Barcelona, mas o revés contra os catalães finalmente a levou a decidir reforçar o elenco. O time do técnico Zinedine Zidane e do atacante Cristiano Ronaldo ocupa a quarta colocação do Campeonato Espanhol, com 31 pontos, 14 atrás do líder Barcelona, que lidera a competição após 17 rodadas. Já na Liga dos Campeões, o time se classificou em segundo lugar em seu grupo e vai encarar o PSG nas oitavas-de-final.

Há um consenso interno de que o Real Madrid precisa mostrar reação no primeiro semestre do ano que vem. Um indicativo de que o clube deve ir às compras é o aparente fracasso das contratações do meio do ano. Contra o Barcelona, apenas Theo foi relacionado. Os outros reforços do verão europeu – Llorente, Mayoral, Vallejo e Ceballos – ficaram de fora da convocatória para a partida.

De mais palpável, o Real Madrid já tem a possível chegada do goleiro Kepa, do Athletic Bilbao, que chegará para acirrar a concorrência com Navas pela titularidade. A torcida também continua pedindo insistentemente por um atacante, em meio a um movimento de mercado que não agrada a Zidane, segundo a imprensa local.

O treinador e a direção do clube acreditam que o reforço para a segunda metade da temporada, nessa posição específica, pode ser Gareth Bale. O galês enfrentou uma série de problemas de lesão nos últimos meses, mas enfim tem adquirido condições de jogo nas semanas finais de dezembro. A expectativa é de que o jogador possa voltar a ser importante para o time, como já foi no passado.

Messi

Alguns jogadores precisam correr muito para conquistar seu espaço. Outros se chamam Lionel Messi. Um levantamento do jornal espanhol El Periódico mostra que o argentino andou ou “enganou” em nada menos que 94% do El Clasico do último sábado diante do Real Madrid. Mesmo assim, fez o suficiente para marcar um gol, dar uma assistência e ser um dos grandes responsáveis pela vitória por 3 a 0 do Barcelona em pleno Santiago Bernabéu.

Nos números da publicação, Messi correu 83,1% do tempo, trotou em outros 10,8% e deu piques durante 1,15%. O craque argentino andou em 6,6 dos oito quilômetros que percorreu durante o clássico. Ainda assim, foi o mais rápido no Bernabéu, com um pique que atingiu 33,5 quilômetros por hora.

A conclusão é clara: agora, Messi tem ao seu redor colegas que correm por ele, principalmente na hora de marcar a saída de bola adversária. E, se posicionando sempre bem, é o camisa 10 quem faz a bola correr, sempre achando um companheiro bem posicionado. Nos números, o astro do Barcelona ficou perto da bola por 17% do tempo do clássico. E criou nove ocasiões de gol, sendo cinco delas consideradas claríssimas.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *