A inflação para o consumidor recuou em Porto Alegre e em mais quatro capitais pesquisadas na terceira semana de dezembro.

FONTE O SUL//O IPC-S (Índice de Preços ao Consumidor – Semanal) recuou em cinco das sete capitais pesquisadas pela FGV (Fundação Getulio Vargas) na terceira semana de dezembro. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (27).

Em Porto Alegre, a inflação para o consumidor registrou variação de 0,09% no período. O resultado foi 0,27 ponto percentual inferior ao verificado na semana anterior. Nesta apuração, quatro das oito classes de despesa componentes do índice apresentaram desaceleração em suas taxas de variação, entre as quais se destacam os grupos alimentação e vestuário, cujas taxas passaram de -0,04% para -1,03% e de 0,49% para -0,05%, respectivamente.

A análise desse resultado mostra que as pressões acima da variação média foram exercidas pelos grupos educação, leitura e recreação, 1,75%; transportes, 0,69%; saúde e cuidados pessoais, 0,64%; despesas diversas, 0,28%; e habitação, 0,16%.

O IPC-S também caiu em Salvador (0,13% para -0,04%), Brasília (0,47% para 0,32%), Belo Horizonte (0,15% para 0,02%) e São Paulo (0,43% para 0,37%). O índice avançou em Recife (0,13% para 0,25%) e no Rio de Janeiro (0,42% para 0,54%), de acordo com a FGV.

No geral, o IPC-S registrou variação de 0,27% na terceira semana de dezembro, 0,07 ponto percentual abaixo da taxa divulgada na última apuração.

Férias

As férias escolares exigem mais do orçamento familiar. Se a opção das famílias for viajar, as despesas com excursão e tour (5,97%), bares e lanchonetes (4,97%) e refeições em restaurantes (3,51%) podem encarecer o passeio. De acordo com o IPC-10/FGV, calculado pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas, esses serviços ultrapassaram a inflação acumulada nos últimos 12 meses, até dezembro de 2017, que ficou em 3,24%.

Os que optarem por ficar em casa vão perceber que reforçar a despensa com as guloseimas favoritas de crianças e adolescentes ficou mais barato. A cesta de gêneros alimentícios composta por dez itens subiu 1,89%, abaixo da inflação acumulada neste ano. No levantamento feito pelo economista e coordenador do IPC da FGV, André Braz, bombons e chocolates (-9,32%), biscoitos (-0,13%) e salsicha e salsichão (1,93%) estão com os preços mais baixos.

Já o lazer na cidade não deve dar trégua ao bolso dos pais. Os shows musicais registraram aumento de 11,75%, enquanto clubes de recreação subiram 8,29%, e cinemas, 6,97% – variações bem acima da inflação medida pela FGV.

Para Braz, seja qual for a escolha da família, a melhor opção é sempre planejar. “As viagens programadas são bem-vindas. A provisão antecipada do dinheiro das férias evita que o orçamento familiar de janeiro entre no vermelho. Lembrando que em janeiro aparecem gastos com matrícula escolar, material didático, IPVA e IPTU. Para quem não se programou, a despesa pode pesar no orçamento, pois excursões e refeições subiram mais do que a inflação média”, explicou o especialista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *