Antes do voo mais importante do ano, Inter ganha moral para enfrentar o Athletico pela Copa do Brasil

FONTE: GAUCHA ZH

Antes das finais da Copa do Brasil, uma vitória do time misto do Inter, por 1 a 0, sobre o São Paulo, em um Estádio Beira-Rio sob chuva, na noite desse sábado (7) — e com um gol vintage, com cara de Libertadores 2006: Rafael Sobis. Assim que o árbitro Marcelo de Lima Henrique deu por encerrado o clássico, o Inter se voltou totalmente para o Athletico-PR e para o jogo 1 das finais do torneio nacional, nesta quarta-feira, na Arena da Baixada. Nesta segunda-feira à noite, a delegação viajará em voo fretado para Curitiba, onde, no dia seguinte, fará um treino no gramado sintético do Athletico.

— Vamos treinar lá, o Athletico vai treinar aqui também, depois. Quem ganha com isso é o futebol. A gente fala tanto em ações para melhorar o futebol brasileiro. Quero agradecer ao Tiago (Nunes, treinador do Athletico) e à direção Athletico, pois isso enobrece o futebol. Damos um passo para a frente com essa atitude — disse o técnico do Inter, Odair Hellmann.

O treinador colorado entende que, apesar da dificuldade de atuar em um piso sintético, mais rápido, a equipe conseguirá um bom desempenho:

— O Athletico joga lá, não sei se chega a treinar na Arena, mas vamos tentar nos adaptar o mais rápido possível, com um passe, um domínio de bola. Vamos lá para buscar a vitória, da mesma forma que fomos para todos os estádios, dentro da nossa estratégia de jogo. O primeiro jogo é muito importante, mas ele não decide. Temos exemplo: o Athletico saiu perdendo por 2 a 0 (para o Grêmio), virou no segundo jogo e ganhou nos pênaltis. Nós perdemos a primeira para o Palmeiras e viramos. É claro que, quanto mais positivo for o nosso primeiro jogo, melhor. Teremos que ter um alto nível de concentração, porque isso faz a diferença.

Dono de seis gols e oito assistências na temporada, Rafael Sobis definiu o clássico com o São Paulo e, após a comemoração da vitória, projetou a final da Copa do Brasil.

— Foi uma grande vitória, uma excelente vitória, contra uma equipe que está só jogando o Brasileiro. Era um jogo de seis pontos. Tivemos uma vitória que nos dá confiança para o jogo de quarta — disse Sobis. — Nenhuma ansiedade (para as finais), isso não ganha jogo. Vamos seguir fazendo o que fizemos até agora: trabalhando. Se a gente não ganhasse do São Paulo, aí, sim, iria tirar a confiança para quarta-feira — acrescentou o atacante, que não marcava há 13 partidas.

Outro fato de sábado foi a utilização de Zeca pela primeira vez como titular da lateral esquerda, posição que o consagrou no Santos. Segundo Odair, a lesão de Natanael (muscular na coxa esquerda, com parada prevista por pelo menos mais 10 dias) abriu a possibilidade de utilizá-lo na função. Até porque Natanael é o reserva imediato de Uendel.

— Conversei com o Zeca e falei que em algum momento se abriria a possibilidade (de atuar pelo lado-esquerdo), mas que dependeria das circunstâncias. Em princípio, ele volta para lateral direita, o que não significa que não pode começar um jogo lá (na esquerda) – comentou o técnico.

Antes da decisão, Odair Hellmann elogiou o grupo colorado:

— Vínhamos de três competições, movimentando todo o elenco, mesmo com alguma dificuldade muitas vezes. Me sinto honrado desse grupo e de tudo o que ele está entregando em campo, isso faz muita diferença. Estamos com 30 pontos no Brasileirão, na parte de cima, mesmo divididos com Libertadores e Copa do Brasil. Não ganhamos nada e, para que possamos conquistar o troféu, temos que continuar assim nesses dois jogos. E dar ainda uns 30% a mais.

Nesta segunda-feira, o Inter embarcará em seu voo fretado mais importante do ano. O mais importante de muito anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *