0

Após reunião com produtores do RS, Ministério da Agricultura suspende compra de leite em pó do Uruguai.

FONTE G1//O Ministério da Agricultura decidiu suspender a compra de leite em pó do Uruguai nesta terça-feira (10), após uma reunião entre representantes do governo federal e produtores rurais do Rio Grande do Sul, realizada em Brasília.

Os produtores pediram uma investigação sobre a origem do leite em pó importado do país vizinho. Eles suspeitam que o produto não seja produzido no Uruguai.

“Nós pegamos os dados da produção de leite do país e o consumo interno, mais aquilo que é exportado para o Brasil, e considerando esses números, a conta não fecha. Temos indícios de que pode estar havendo uma triangulação”, afirma o secretário de Agricultora do Rio Grande do Sul, Ernani Polo.

Para equilibrar o mercado, o Sindicato da Indústria de Laticínios e Produtos Derivados (Sindilat) quer que o governo compre 50 mil toneladas do produto nacional.

“Tem que ter uma correção no valor mínimo. Teria que ser comprado a R$ 14 o quilo e não igual os R$ 10 do leite importado, pois esse importado entra de uma forma mais competitiva”, diz Alexandre Guerra, presidente do Sindilat.

A suspensão da importação do leite em pó uruguaio é por tempo indeterminado. Técnicos do Ministério da Agricultura devem ir ao país vizinho para apurar como é produzido o produto que vem para o Brasil.

A medida é um alívio para as mais de 100 mil famílias que dependem da produção de leite no Rio Grande do Sul. Uma delas é a da produtora rural Gessi Schneider, que investiu R$ 200 mil na propriedade e agora está preocupada com a queda no preço do leite.

“Está complicado, porque a cada mês nós estamos caindo 10 centavos, às vezes um pouco menos, às vezes mais. Neste mês ainda nem recebemos o valor que nós vamos ganhar no litro”, lamenta.

facebooktwittergoogle plus


Leave a Reply