Apostando na geração de empregos, Prefeitura busca empresas para o Distrito Industrial

São Leopoldo aposta na captação de indústrias e geração de empregos para combater os efeitos da crise que atinge o País. A Prefeitura reabre na próxima quinta-feira, dia 30, as inscrições para as empresas interessadas em se instalar no Distrito Industrial da Zona Norte, no bairro Arroio da Manteiga. O formulário modelo e o croqui de localização dos lotes podem ser solicitados pelo email [email protected] Já as inscrições devem ser entregues na Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Tecnológico (Sedetec), na Avenida Dom João Becker, 754, 3º andar.

Nesta décima oitava chamada serão oferecidos seis lotes industriais: o lote 43, de frente com a rua Projetada 3, e os lotes 51, 52, 53, 54 e 55, confrontantes com a Avenida Atalíbio Taurino de Resende. “Um fica numa área isolada dos demais, os outros cinco lotes são interligados, o que possibilita a aquisição por uma só empresa”, explica o diretor de Desenvolvimento da Sedetec, Jorge Kuhn.

Para deixar o ambiente empresarial com todas as condições de operacionalização e maximização de produtividade, a Prefeitura de São Leopoldo dá continuidade aos projetos de infraestrutura. O Semae, por exemplo, concentrou os esforços para garantir o abastecimento de água, essencial para a produção. A rede já funciona plenamente após a conclusão da extensão. O próximo passo é a conclusão da Estação de Tratamento de Esgotos (ETE), obra prevista ainda para o primeiro semestre deste ano que demandará investimento de R$ 4 milhões.

Ao mesmo tempo, a Secretaria do Meio Ambiente trabalha com afinco para finalizar a documentação de uma nova vistoria da Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam), o que levará a liberação definitiva da área. Uma das compensações ambientais sugeridas pela Prefeitura, e já colocada em prática, diz respeito à implantação de barreiras físicas no entorno das Áreas de Preservação Permanente (APPs). A iniciativa inédita demarca fisicamente o espaço e inibe descarte irregular de lixo e invasões.

 

Empresas começam a produzir

 

Na Estrada do Socorro, a Metalsul começou a operar em janeiro. A Bobetech deu a partida no mês de fevereiro e espera concluir a planta até julho. O distrito abriga os mais variados segmentos de produção: metalmecânica, vidros, eficiência energética, manipulação de alimentos, máquinas de café e jatos de areia.

Os terrenos têm entre 3 mil e 3,9 mil m². Em média custam R$ 106 por m². Os encargos podem ser parcelados em até 36 ou 48 vezes. Todos os lotes do distrito contam com infraestrutura urbanística, inclusive acesso asfaltado.

 

Fonte: Prefeitura SL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *