Artilheiro de Tite na Seleção, Gabriel Jesus amarga jejum de gols de um mês.

FONTE G1//O jejum de um mês do artilheiro da Seleção Brasileira na era Tite liga um sinal de alerta no time nacional a menos de seis meses da Copa do Mundo na Rússia. Gabriel Jesus não marca desde o dia 18 de novembro, quando abriu o placar para o Manchester City na vitória por 2 a 0 sobre o Leicester, pela 12.ª rodada do Campeonato Inglês. De lá para cá, foram oito jogos da equipe, sendo seis pelo Nacional e mais dois pela fase de grupos da Liga dos Campeões. Jesus foi titular em três e terminou em campo somente em um deles. Na goleada por 4 a 0 sobre o Swansea, nem saiu do banco. A fase não é das melhores. Domingo, ele desperdiçou um pênalti na vitória por 4 a 1 sobre o Tottenham. Tite acompanhou parte do jejum.

O atacante sabe que pode fazer mais. Mesmo sem balançar as redes, Gabriel Jesus vem tendo atuações razoáveis. Na vitória por 2 a 1 sobre o West Ham, deu assistência para gol. Foi ainda decisivo na criação de jogadas ofensivas contra Huddersfield, Southampton e o rival United. Sabe, porém, que precisa balançar as redes. Pep Guardiola foi bastante específico ao comentar a chegada do brasileiro ao futebol inglês no início do ano. “Estamos comprando gols”, ressaltou, na ocasião.

A secura de Gabriel se contrapõe ao bom momento do City no Inglês, com 16 vitórias seguidas. Por isso, a tendência é que o treinador se sinta seguro da forma como vem acionando o brasileiro, que perde espaço depois de início avassalador, quando fez três gols e deu duas assistências nas primeiras três partidas. Gabriel Jesus tem 17

gols em 35 confrontos oficiais pela equipe de Manchester.

Tite e o coordenador de seleções da CBF, Edu Gaspar, assistiram in loco a duas partidas do City na Inglaterra. Na derrota por 2 a 1 para o Shakhtar Donestsk, pela Liga dos Campeões, eles viram Jesus pouco inspirado desperdiçar boas chances de gols. Quatro dias depois, estavam no estádio na vitória (2 a 1) sobre o United, quando o pupilo da seleção brasileira foi substituído no começo do segundo tempo, após atuação segura, mas ainda pouco efetiva. Tite monitora todos os seus principais jogadores da Copa.

Na seleção, o retrospecto do atacante é animador. Jesus fez seus sete gols em 11 jogos, todos nas Eliminatórias, além de ter dado cinco passes para gols. Ele e Neymar combinam feito café com leite. De volta ao Allianz Parque quase um ano após deixar o Palmeiras, fez dois gols na última rodada das Eliminatórias, na vitória do Brasil, que já estava classificado, sobre o Chile por 3 a 0.

Sob o comando de Tite, Jesus tem um gol a mais que Neymar, que estava acostumado a ser o principal goleador da equipe nacional desde suas primeiras convocações. A estrela do PSG fez 17 gols com Mano Menezes, 18 com Felipão e 11 com Dunga. Com Tite, balançou as redes seis vezes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *