Com calendário atrasado por greve, ao menos 250 escolas estaduais do RS seguem com aulas.

FONTE G1//A escola em que ela estuda foi uma das que tiveram atividades prejudicadas pela greve dos professores, que durou 94 dias. Agora, é preciso colocar o conteúdo em dia.

“Os diretores nos passam o calendário da escola e a gente faz um adendo aqui. Tem um pessoal aqui da nossa coordenadoria que fiscaliza e passa para a Seduc, que dá o OK geral”, explica o coordenador da 7ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE), Elton Luiz de Marchi.

O calendário de recuperação das aulas foi definido caso a caso, já que os dias de greve variaram dependendo da escola. Das 39 escolas estaduais de Passo Fundo, no Norte do estado, 24 continuam com aulas. Para alguns alunos, férias só em fevereiro.

“É complicado porque tem gente que vai viajar para algum lugar por causa dos eventos de final de ano, mas no geral é tranquilo. É bom recuperar, já que a gente vai pro Ensino Médio. É muito importante não perder o conteúdo”, afirma Amanda Chaves Hiess, aluna do 9º ano do Ensino Fundamental.

A recuperação tem acontecido também aos sábados e até em feriados. “Nós estamos fazendo a recuperação à risca. Só retardamos o tempo, porque o conteúdo, as aulas, é com a mesma seriedade”, garante a professora Nelita Berthier.

Segundo a Secretaria Estadual da Educação, apenas 10% das escolas estaduais gaúchas deverão seguir com aulas em janeiro e fevereiro. Mas em três colégios de Porto Alegre, a recuperação só termina em março.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *