Eliminados, Cristiano Ronaldo e Messi podem ter participado do seu último Campeonato Mundial

O Mundial deste ano já acabou para os craques Cristiano Ronaldo e Lionel Messi no sábado (30), nas oitavas de final da competição. A Argentina foi eliminada pela França após derrota por 4 a 3, enquanto Portugal caiu para o Uruguai por 2 a 1. Essa pode ter sido a última vez que o mundo assistiu aos dois melhores jogadores do mundo nos últimos dez anos disputando um Mundial.

Os dois dominam o cenário recente do futebol global, cada um com cinco prêmios de melhor jogador mundo, além de quatro chuteiras de ouro para o português e cinco para o argentino. Em conquistas coletivas, Cristiano acumula cinco títulos de Liga dos Campeões da Europa com Manchester United (1) e Real Madrid (4); Messi tem quatro, todos com o Barcelona.

A grandeza em prêmios individuais e coletivos da dupla por clubes jamais foi vista antes, porém, por suas seleções, Messi e Cristiano Ronaldo não possuem uma grande diversidade de troféus. Ronaldo conquistou a Eurocopa com Portugal em 2016, Messi não conseguiu nenhum título com a seleção adulta – tem apenas um ouro olímpico em Pequim-2008 -, o que não diminui o destaque dos dois na prateleira dos melhores jogadores da história.

No Mundial russo, o atacante português se deu melhor em termos individuais, com quatro gols em quatro jogos, enquanto o argentino marcou apenas um, também com quatro partidas disputadas. No total, Messi soma seis gols em Mundiais, enquanto Ronaldo acumula 7.

É pouco provável que Messi, com 31 anos de idade, volte a defender a Argentina na próxima competição, em 2022, no Catar, quando terá 35, até porque ele já chegou a anunciar a aposentadoria da seleção após o fracasso na final da Copa América contra o Chile, em 2016. Cristiano Ronaldo, com 33 anos, também é dúvida para 2022, quando terá 37 anos, idade considerada bem avançada para jogadores de futebol.

Em aberto

“A competição foi boa, e estou orgulhoso do meu trabalho individual”, afirmou Cristiano Ronaldo após a eliminação, deixando em aberto o seu futuro. “A seleção seguirá. Haverá oportunidades para falar do futuro. Não é momento agora.” O atacante também elogiou a seleção e seus colegas de equipe. “Portugal continuará a ser uma das melhores seleções do mundo. Temos um grupo fantástico, jovem, com ambição de triunfar. Estou confiante.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *