Em amistoso na Arábia Saudita, o Brasil venceu a Argentina por 1 a 0

Em partida amistosa realizada na tarde dessa terça-feira em Jidá (Arábia Saudita), o Brasil venceu a Argentina por 1 a 0, com um gol aos 47 minutos do segundo tempo. O atacante Neymar cobrou escanteio na primeira trave e o zagueiro Miranda desviou de cabeça para estufar as redes, garantindo mais uma taça do Superclássico das Américas, pela quarta vez nas últimas quatro edições (2011, 2012, 2014 e 2018).

A equipe sob o comando do técnico Tite teve Gabriel Jesus e Marcelo Firmino atuando juntos pela primeira vez como titulares. Apesar do domínio técnico, a “Canarinho” apresentou um rendimento abaixo do esperado, o que sugere a necessidade de soluções no caminho preparatório para a Copa América de 2019.

Já a Argentina, sem Lionel Messi e outros protagonistas, foi apenas uma seleção de lampejos e que recorreu às faltas para compensar a pouca qualidade do futebol demonstrado em campo.

No primeiro tempo, a equipe brasileira teve bons momentos, mas o meio-campo, novamente, não funcionou. Dependeu das incursões de Neymar pelo setor, já que Coutinho não atuou bem e Arthur não foi uma presença frequente na criação.

A Argentina teve duas boas chances, com Lo Celso, de fora da área, e Dybala, em linda cobrança de falta que passou perto do gol de Alisson. A defesa brasileira se manteve difícil de ser penetrada. O Brasil levou perigo numa bola que sobrou para Miranda, mas Romero defendeu, e em cruzamento de Firmino que saiu alto demais.

Já na segunda etapa, a Argentina começou melhor e chegou mais vezes à área brasileira, mas logo teve seu fogo apagado pela defesa do Brasil e pelas substituições de Scaloni, que acabaram por quebrar o ritmo da equipe. Tite, por vontade própria, mexeu só uma vez: Richarlison no lugar de Gabriel Jesus.

O atacante do Everton atuou no terceiro setor diferente em apenas quatro jogos pela seleção, que não fez bom jogo. Tite costuma pedir para seus jogadores fazerem o goleiro adversário trabalhar. Romero só precisou sair da zona de conforto quando Arthur acertou boa finalização após receber cruzamento de Neymar.

No final, Casemiro quase fez seu primeiro gol com a camisa verde-e-amarela, em uma cobrança de falta que desviou na zaga e saiu por muito pouco. Coube ao zagueiro Miranda decretar o placar final, apertado, mas sempre comemorado quando se trata do mais tradicional adversário da Seleção Brasileira.

Se o resultado final fosse um empate, o jogo iria para os pênaltis. O time de Neymar e companhia voltará a campo no dia 16 de novembro, em Londres (Inglaterra), contra o Uruguai.

Escalações

O Brasil do técnico Tite colocou em campo no estádio King Abdullah um time formado por Alisson, Danilo (Fabinho), Marquinhos, Miranda, Filipe Luís, Gabriel Jesus (Richarlison), Arthur, Casemiro, Philippe Coutinho, Neymar e Marcelo Firmino.

Já a Argentina, sob o comando de Lionel Scaloni, contou com Sergio Romero, Renzo Saravia, Nicolás Otamendi, Germán Pezzella, Nicolás Tagliafico (Acuña), Leandro Paredes, Rodrigo Battaglia, Giovani Lo Celso (Salvio), Paulo Dybala (Lautaro Martínez), Mauro Icardi (Simeone) e Ángel Correa (Roberto Pereyra).

O jogo teve como juiz Felix Brych, que contou com os auxiliares de arbitragem Mark Borsch e Stefan Lupp. No VAR, atuaram Gunter Perl e Robert Hartmann, da Alemanha.

Fonte: OSUL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *