Governo do RS estuda substituições de professores em greve com contratos emergenciais.

FONTE G1//AGreve dos professores estaduais do Rio Grande do Sul completa um mês na próxima quinta-feira (5), e o impasse com o governo continua. Até o fim dessa semana, a Secretaria Estadual da Educação estuda a possibilidade de substituir os servidores com contratos emergenciais para conseguir cumprir o ano letivo. A categoria pede o pagamento integral dos salários, que vem sendo parcelado desde fevereiro de 2016.

O Piratini deve ter até a próxima quarta-feira (4) um levantamento de quantos professores com contratos temporários estão em greve. Além disso, a Procuradoria-Geral do Estado (PGE) pediu que a Justiça reconsidere a liminar que impede o corte do ponto dos grevistas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *