Grêmio elabora plano para encaminhar contratação de Robinho | Foto: Rafael Ribeiro / CBF / CP Memória

Grêmio elabora plano para encaminhar contratação de Robinho

Era apenas um sonho de verão. Nos últimos dias, no entanto, deixou de ser um completo devaneio. O Grêmio almeja ter Robinho como a “cereja do bolo” para a disputa da Libertadores. Sabe que é muito difícil, especialmente pelas cifras que envolvem a contratação do atacante ex-Santos. A direção tenta elaborar um plano para conseguir colocar a contratação em um parâmetro financeiro que se encaixe dentro do seu orçamento.

O assunto não é admitido publicamente. A possibilidade é negada pelos dirigentes. E a sua vinda era mesmo considerada completamente fora de cogitação até semana passada. Aos poucos, porém, a esperança começou a ganhar corpo. Ainda assim, trata-se de uma negociação extremamente complexa e cara.

Robinho está na pauta de muitas equipes. O Santos é o principal deles. A alta pedida salarial, entretanto, afastou-o da Vila Belmiro. O jogador teria pedido R$ 700 mil por mês. O clube paulista revelou que tem condições de bancar apenas R$ 250 mil. Fenerbahçe, da Turquia, onde poderia reeditar a parceria com o meia Diego, e Sion, da Suíça, também já manifestaram interesse no atleta.

Jogador recebeu R$ 1 milhão por mês na China

Na metade do ano passado, ele saiu do Santos e rumou à China para ganhar um salário astronômico. Assinou um contrato de seis meses com o Guangzhou Evergrande para receber 1 milhão de euros limpo de impostos por mês, mais de R$ 5 milhões pela cotação atual. Acabou não tendo nem de perto o resultado esperado dentro de campo. Disputou apenas nove partidas e marcou três gols.

Com o vínculo encerrado no fim de dezembro, o atacante está a procura de um novo time. Mesmo com a redução substancial em relação ao que recebia no país asiático, o atleta ainda está longe do patamar financeiro dos clubes brasileiros e dos europeus interessados. O Grêmio monta uma engenharia para tentar atraí-lo à Arena para ser a estrela da companhia na busca pelo tricampeonato da América em 2016. Como diz o samba-enredo da Mocidade Independente de Padre Miguel, do Rio de Janeiro, de 1992: “Sonhar não custa nada”.

 

Fonte: Correio do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *