0

Herói improvável, luta e festa: Inter supera “guerra” em Caxias para ir à 10ª final

FONTE G1
//

Por mais que possa parecer corriqueiro para o Inter chegar a uma decisão do Gauchão, a verdade é que o time de Antônio Carlos Zago teve de sofrer neste ano para alcançar a 10ª final seguida no estadual. Precisou superar uma verdadeira “guerra” no Centenário para conseguir vencer o Caxias nos pênaltis, após derrota por 1 a 0 no tempo normal. Seja pela pressão da torcida local, seja pelo ambiente de luta no gramado ou até mesmo pelo futebol inconstante, teve de se reinventar em campo e contar com o talento do garoto Keiller, o terceiro goleiro, para garantir a vaga nas penalidades.
A partida contou com personagens conhecidos, Como D’Alessandro e Wagner, aquele que cantou com voz tremida a música “Choram as Rosas”, ao pedir música no Fantástico. E outros improváveis, como Keiller e Gilmar. Além disso, muitos fatos curiosos ainda povoaram o ambiente dessa semifinal do Gauchão. Confira abaixo:
Ambiente hostil
Assim que os colorados ingressaram em campo, escutaram provocações por parte dos caxienses. O mais provocado por torcedores era D’Alessandro, seguido por Antônio Carlos Zago, ex-Juventude, e Edenílson, ex-Caxias. Quando se aproximavam do alambrado, principalmente perto do acesso denominado como “túnel do terror”, era comum escutarem xingamentos de todos os tipos, a maioria deles impublicáveis.
Esse ambiente de transferiu para o gramado. Com apenas três minutos de partida, após falta de D’Alessandro em Wagner, já havia empurrões, discussões acaloradas, daquelas com cara feia e nariz com nariz. Tratava-se do prenúncio de uma partida emocionante e extremamente nervosa, digna de semifinal do Gauchão.

facebooktwittergoogle plus


Leave a Reply