Justiça decreta prisão preventiva de médico suspeito de abusar de pacientes

FONTE G1//O médico preso em flagrante após ter abusado de uma paciente nesta quarta-feira (18), em São Leopoldo, teve a prisão preventiva autorizada pela Vara Criminal da cidade, que fica na Região Metropolitana. Ele foi levado à 2ª Delegacia de Polícia de São Leopoldo, onde aguarda vaga no sistema prisional.

O caso é investigado pelo delegado Rodrigo Lorenzini Zucco. Segundo ele, uma segunda paciente também denunciou o médico. Os abusos ocorreram na UPA Scharlau, bairro de São Leopoldo, onde o médico prestava atendimento como plantonista.

Uma das vítimas relata que, ao chegar na consulta e informar que estava com infecção urinária, o médico pediu que ela tirasse toda a roupa. Após, ele teria tocado nas partes íntimas da mulher. A segunda denunciante ainda não prestou depoimento, de acordo com Zucco.

O médico nega as acusações, dizendo que foram inventadas pelas pacientes.

Zucco afirma que o médico já responde na justiça por outros dois casos de abuso, em Caxias do Sul, de onde é natural. Um terceiro caso naquela cidade é investigado pela polícia. Das cinco pacientes que denunciaram o médico, quatro estão grávidas, diz Zucco.

A Prefeitura de São Leopoldo manifestou, por meio de nota, que solicitou à empresa IB Saúde, administradora da unidade de pronto atendimento, a identificação da veracidade e denúncia do fato, além da exigência de uma abertura de processo junto ao Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Sul (Cremers).

O presidente do Cremers, Fernando Matos, afirmou que o médico já vinha sendo investigado por um dos casos em Caxias, e que uma nova sindicância será aberta para apurar as novas denúncias, bem como os outros casos da Serra gaúcha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *