Mais de 11 toneladas de drogas foram apreendidas no Rio Grande do Sul em 2017.

FONTE O SUL//As forças policiais gaúchas apreenderam mais de 11 toneladas de drogas no ano passado no Rio Grande do Sul. Os dados, divulgados nesta sexta-feira (05) pelo Denarc (Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico), contabilizam maconha, cocaína, crack e haxixe.

A quantidade é 7% maior do que a recolhida em 2016. Além disso, mais de 18 mil comprimidos de ecstasy e 8 mil pontos de LSD foram retirados de circulação em 2017, um aumento de 26% e 67%, respectivamente. As drogas foram incineradas pela polícia em três ações que ocorreram em abril, junho e outubro.

Para o secretário da Segurança Pública do RS, Cezar Schirmer, o crescimento nas apreensões se justifica pela intensificação das ações das polícias e pelo reforço no efetivo, que em 2017 recebeu mais de 1,5 mil novos policiais civis e militares para atuarem no policiamento ostensivo, nas ações preventivas e em operações policiais. “Retirar de circulação essa grande quantidade de substâncias ilícitas impacta diretamente na segurança da população, pois é comprovado que o tráfico de drogas é uma das principais causas de crimes de homicídios, roubos e furtos. Vamos continuar trabalhando de forma enérgica para combater esses tipos de delitos”, afirmou.

“Todo esse esforço de nada servirá se não conscientizarmos as crianças e jovens quanto aos malefícios do uso de entorpecentes. Eles são o nosso futuro e as ações nas escolas são um foco importante para construirmos uma sociedade mais segura”, completou Schirmer.

Para o chefe de Polícia do Estado, delegado Emerson Wendt, a asfixia financeira do crime organizado tem sido vital para o sucesso das operações. “O fundamental e mais importante é que estamos conseguindo trabalhar com equilíbrio as investigações de crimes patrimoniais e o combate ao tráfico de drogas, enfatizando a repressão à lavagem de dinheiro. Só em 2017 foram apreendidos e sequestrados bens móveis e imóveis e dinheiro do crime organizado, cujo a soma ultrapassa R$ 60 milhões”, disse.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *