México surpreende a campeã Alemanha e vence por 1 a 0

FONTE: O SUL

Alemanha e México se enfrentaram no domingo pela manhã, no Estádio Luzhnicki, em Moscou, pelo Grupo F do Mundial. A vitória, ao contrário do que muitos esperavam, não ficou com os atuais campeões, mas com os mexicanos, que mereceram o placar. Lozano foi o responsável por marcar o único gol, aos 35 do primeiro tempo. Outro destaque mexicano foi o goleiro Ochoa, que segurou o ataque alemão, que tentou até o último momento conseguir ao menos um empate.

O jogo

O México teve menos posse de bola, cerca de 39% ante 61% da Alemanha. Mas foi mas eficaz, atacou e se defendeu muito bem. Não é à toa que os nomes do jogo foram mesmo o homem do gol e o goleiro mexicanos.

A tática escolhida pelos mexicanos foi apostar nos contra-ataques e em não fazer da Alemanha nenhum bicho-papão.

Os alemães atacavam e os mexicanos revidavam. Foi assim durante todo o primeiro tempo, sendo que o México era mais rápido e tinha um trio que incomodou a Alemanha: Vela, Lozano e Chicharito. Foi assim que saiu o gol, em um ataque incrível dos mexicanos, que começou com Vela, que passou para Hernandez e então para Lozano, que aos 35 minutos mandou para as redes. Os alemães até tentaram responder logo, mas Ochoa começava ali a se esticar todo e pegar tudo.

No segundo tempo, a Alemanha voltou bombardeando, chutando tudo o que podia, mas não conseguiu furar a defesa mexicana, que se fechou de vez. Além disso, o técnico Osório fez substituições que seguraram ainda mais o ataque alemão. A ousadia deu certo e onde os zagueiros não resolviam, Ochoa segurava ou se esticava.

O México agora lidera o grupo, que ainda tem Coreia do Sul e Suécia e que ainda não se enfrentaram. O jogo acontece nesta segunda-feira às 9h. No dia 23, ao meio-dia, o México pega a Coreia do Sul em Rostov, e a Alemanha enfrenta a Suécia, às 15h, em Sochi.

Recorde

Ao entrar no lugar de Guardado, aos 27 do segundo tempo, o zagueiro Rafa Marquez entrou para o seleto grupo de jogadores que participaram de cinco Mundiais. O mexicano Carbajal, o alemão Lothar Matthäus e o italiano Buffon completam a lista.

Nas redes sociais, o recorde de Rafa Márquez foi comemorado e saudado, inclusive pelo espanhol Puyol, ídolo do Barcelona e campeão com a Espanha em 2010. Rafa Márquez defende o Atlas há três temporadas. Ele fez história no Barcelona e acumulou passagens por Monaco, NY Red Bulls, León e Verona. Além do Mundial deste ano, disputou as competições de 2014, 2010, 2006 e 2002.

Escalações

O técnico Joachim Löw colocou em campo Neuer, Plattenhardt (Mario Gomez), Hummels, Khedira (M. Reus), Draxler, Kroos, Werner (Brandt), Özil, T. Müller, Jérôme Boateng e Joshua Kimmich.

Já o mexicano Juan Carlos Osorio escalou Ochoa, Gallardo, Moreno, Ayala, Salcedo, Lozano (Jimenez), Guardado (Rafa Marquez), Vela (E. Alvarez), Herrera, Layún e Hernández.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *