O governador do Rio Grande do Sul se reuniu com o presidente Michel Temer e visitou ministros em Brasília

FONTE: O SUL

O governador José Ivo Sartori fez uma visita institucional ao presidente Michel Temer, na tarde de terça-feira (06), em Brasília. Durante o encontro no Palácio do Planalto, Sartori agradeceu o interesse demonstrado pelo presidente da República em questões importantes para o Rio Grande do Sul.

O governador esteve também com o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, e com o ministro-chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República, Carlos Marun. Nesta quarta-feira (07), Sartori participa de uma reunião com governadores do MDB na sede do diretório nacional do partido. Depois, vai a um almoço dos governadores emedebistas com Temer, no Palácio da Alvorada.

Transição

Em clima de colaboração e cordialidade, ocorreu a primeira reunião de trabalho das equipes de transição do governo gaúcho, na tarde de terça-feira, com deliberação das temáticas apresentadas pelos coordenadores Cleber Benvegnú, chefe da Casa Civil, e o deputado federal eleito Lucas Redecker (PSDB), representante do futuro governo.

Entre as primeiras negociações, estiveram a coleta de informações preliminares, a atualização dos vencimentos de contratos e concursos correntes e a tramitação e prazos de projetos na Assembleia Legislativa. Com os nomes dos integrantes de ambas as equipes de transição já confirmados, o trabalho terá prosseguimento no Centro de Treinamento da Procergs, nos próximos dias, a partir de três eixos temáticos sugeridos pela nova composição.

As reuniões com os grupos de trabalho seguem dentro do que foi acordado no processo iniciado na segunda-feira por Sartori e Eduardo Leite. Além do balanço de governo que será apresentado posteriormente, também serão repassadas informações sobre o Acordo de Resultados firmado entre o atual governo com as secretarias e órgãos vinculados. De acordo com Benvegnú, o processo, em um primeiro momento, é ouvir as demandas com postura de transparência e colaboração, exercendo o papel de apoio até o último dia de governo.

Também ficou estipulada a cedência de servidores para dar apoio técnico à equipe de transição. “Estamos organizando os próximos passos, recebendo as demandas, pedidos de informação e encaminhamentos de colaboração, colocando os interesses do Rio Grande do Sul acima de tudo, ao contrário das dificuldades que vivenciamos quando assumimos”, disse Benvegnú.

Redecker destacou o alto nível da transição, em que o interesse público está em primeiro lugar. “Nossas equipes já se conhecem, trabalhando em outras oportunidades, o que facilita nossas relações e aprimora o andamento da transição”, apontou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *