O Grêmio encerrou a rodada em antepenúltimo lugar no Brasileirão

FONTE: O SUL
O fim de semana poderia ter sido pior para o Grêmio. Após a derrota de 1 a 0 para o Bahia fora de casa na noite de sábado, o Tricolor gaúcho estagnou em 5 pontos, correndo o risco de encerrar a sétima rodada em último lugar no Campeonato Brasileiro.

Mas ficou em décimo oitavo, graças a duas duas ajudas muito bem-vindas, diante das circunstâncias: do Vasco (3 pontos), que ao perder para o Botafogo se manteve na lanterna, e do Avaí (3 pontos), cuja derrota para o Inter deixou os catarinenses na penúltima colocação.

Com isso, o Grêmio segue dentro do Z-4 (a zona do rebaixamento), atrás do CSA de Alagoas. E para dar início à tão esperada reabilitação no torneio nacional, o time sob o comando de Renato Portaluppi tem pela frente dois compromissos antes do recesso para a Copa América de Seleções, na semana que vem.

Durante a entrevista coletiva após o tropeço em Salvador (BA), Portaluppi rebateu questionamentos de jornalistas sobre o desempenho do time no Brasileirão. “O Grêmio classificou na Libertadores e na Copa do Brasil, mas não pode jogar bem todos os jogos”, declarou, sem esconder certa irritação. “A minha equipe joga o melhor futebol do Brasil. Não se trata de colocar na conta dos jogadores, mas o fato é que eu não entro em campo. Não tem nada de ‘nana-neném’ ou de ‘decolar’. O Grêmio é muito grande e vocês jornalistas ainda baterão palmas.”

Em outro trecho, ele chamou a atenção para os desfalques e avaliou que a derrota para o Bahia do técnico Roger Machado, ex-Grêmio, não foi justa: “O Grêmio não merecia ter perdido a partida, principalmente pelos primeiros 45 minutos. Tivemos duas chances claras de gol. Estamos sem sete jogadores e mesmo assim estávamos dominando a partida. Não dá para dizer que foi azar. Mesmo assim, gostei da equipe, principalmente no primeiro tempo. O futebol é aquilo: a bola pune. Tem que aproveitar as oportunidades. Nós não fizemos o gol, eles fizeram”.

Reação

O primeiro desafio está marcado para o próximo sábado, contra o Fortaleza (décimo-quarto, com 7 pontos), com a vantagem do fator local de jogar em casa – ou quase, já que o duelo será realizado no estádio Centenário, em Caxias do Sul, já que a Arena está cedida para jogos da Copa América. Na quarta-feira seguinte, o adversário da vez será o Botafogo (sétimo lugar, com 12 pontos) no Rio de Janeiro.

Lincoln

Sem ser aproveitado no time de Renato Portaluppi, o meia Lincoln, 20 anos, está de saída do Grêmio. O seu destino é Portugal, mais precisamente o clube Santa Clara, que retornou à primeira divisão lusitana. Por meio da negociação, o Tricolor ficará com 35% dos direitos econômicos do atleta, para uma futura negociação.

Formado nas categorias de base do clube gaúcho, ele chegou a ser considerado uma das maiores promessas da Arena e chamou a atenção do técnico Luiz Felipe Scolari, que o promoveu à equipe profissional em 2015 – temporada em que disputou 11 partidas e fez um gol.

Já no ano seguinte foram 29 jogos e quatro gols e em 2017 esteve em campo 21 vezes. No entanto, não conseguiu se afirmar e acabou emprestado ao Rizespor (Turquia) e América-MG, a fim de ganhar “rodagem”. Lincoln retornou ao elenco gremista nestre ano e atuou apenas em duas partidas pelo Campeonato Gaúcho, contra Aimoré e São Luiz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *