Os brasileiros já pagaram mais de 2,3 trilhões de reais em impostos neste ano

FONTE: O SUL

Os brasileiros já pagaram mais de R$ 2,3 trilhões em impostos neste ano. O valor foi atingido na noite de quarta-feira (19), segundo o Impostômetro, mantido pela ACSP (Associação Comercial de São Paulo).

Essa é a primeira vez que o equipamento, instalado em 2005, atinge esse valor. A quantia corresponde ao total arrecadado pela União, Estados e municípios na forma de impostos, taxas e contribuições. Até o final do ano, a estimativa é que a arrecadação total chegue a R$ 2,388 trilhões – um aumento nominal de 8,98% em relação a 2017, quando o total arrecadado ficou em R$ 2,172 trilhões. Descontada a inflação, a alta foi de 5,55%.

Segundo Alencar Burti, presidente da ACSP e da Facesp (Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo), o recorde reflete o impacto positivo da recuperação da atividade econômica sobre a arrecadação e o aumento dos royalties do petróleo, assim como a elevação dos preços de combustíveis e da energia elétrica.

“A carga tributária suportada no Brasil, tanto por pessoas físicas como por empresas, é bastante superior à de países com o mesmo nível de renda por habitante, aproximando-se àquela paga por contribuintes das nações mais bem desenvolvidas”, afirmou.

O Impostômetro

O Impostômetro foi criado em 2005 e informa o valor total de tributos que a população brasileira paga para a União, Estados e municípios. O total de impostos pagos pelos brasileiros também pode ser acompanhado pela internet, no site www.impostometro.com.br. Na ferramenta, criada em parceria com o IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário), é possível acompanhar quanto os governos estão arrecadando com tributos e também saber o que dá para fazerem com todo o dinheiro arrecadado.

Arrecadação federal

A arrecadação de impostos, contribuições e demais receitas registrou alta real (acima da inflação) de 4,12% em outubro, para R$ 131,88 bilhões, de acordo com informações da Secretaria da Receita Federal. Esse foi o maior valor para o mês de outubro desde 2016. No mesmo mês do ano passado, a arrecadação federal somou R$ 126,664 bilhões (valor corrigido pela inflação).

Em outubro de 2016, por sua vez, foram arrecadados R$ 159,78 bilhões, com a correção pela inflação. Aquele mês, porém, contou com receita extraordinária da repatriação de recursos do exterior de mais de R$ 45 bilhões. De acordo com a Receita Federal, o mês de outubro também foi o décimo segundo mês consecutivo em que a arrecadação federal teve crescimento real frente ao mesmo período do ano anterior.

A alta da arrecadação acontece em um momento de reaquecimento da economia, que saiu da recessão no ano passado – quando o PIB (Produto Interno Bruto) registrou um crescimento de 1%, depois de dois anos de queda.

Os valores arrecadados também estão sendo influenciados positivamente pelas receitas com royalties do petróleo, por conta da alta do preço do produto no mercado internacional. Em outubro deste ano, a arrecadação dos royalties subiu 77,54% em termos reais (acima da inflação), para R$ 11,57 bilhões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *