Piratini busca destacar importância do polo naval para o Sul do Estado

FONTE CORREIO DO POVO//A sinalização do governo do Estado sobre a demanda da Ecovix, com relação ao impasse que envolve o futuro do Estaleiro Rio Grande foi positiva. Após reunião, realizada na tarde no Palácio Piratini, entre integrantes do governo, empresários, prefeitos e sindicatos, ficou definido que o Executivo e a Procuradoria-Geral do Estado (PGE) vão demonstrar ao Poder Judiciário a importância econômica e social da preservação do polo naval.

• Rio Grande vive expectativa de retomada de estaleiro

Conforme o prefeito de Rio Grande, Alexandre Lindenmeyer, a expectativa é de que seja possível garantir a realização da assembleia da Ecovix com os cerca de 500 credores da empresa. “Desta forma poderemos alcançar uma solução negociada e não por força de uma decisão judicial o que, em tese, terá uma celeridade na resposta a curto prazo”, afirmou. Segundo ele, o futuro do Estaleiro deve impactar não só a comunidade localizada nos municípios de Rio Grande e São José do Norte, mas de todo o Rio Grande do Sul. O local, que chegou a ter mais de 10 mil trabalhadores em 2013, hoje tem cerca de 120 funcionários.

O secretário do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Evandro Fontana, ressaltou que é muito importante para o Rio Grande do Sul manter os ativos. “Faremos um contato com o Tribunal de Justiça do RS (TJRS) para conversar a respeito das decisões que serão tomadas essa semana, que são extremamente importantes para o futuro do polo naval do Estado”, enfatizou.

Na próxima quinta-feira, a 6ª Câmara Cível do TJRS decidirá se a assembleia de credores da Ecovix, empresa em recuperação judicial, poderá ser realizada. Sem a assembleia, o caminho será a falência da empresa, dona do estaleiro e do dique seco, ativos avaliados em US$ 1 bilhão. Com a assembleia geral de credores, os participantes poderão avaliar o plano de recuperação proposto pela Ecovix.

Operações no estaleiro dependem deste processo, diz diretor

Segundo o diretor executivo da Ecovix, Christiano Morales, a continuidade das operações no Estaleiro depende deste processo. “Espero que haja uma conscientização e que se defina pela continuidade da assembleia com os credores”, destacou.

Morales garantiu que a Ecovix segue interessada em investir no Estaleiro. “É um ativo com enorme potencial, esse plano de negócios que foi discutido vai trazer novos postos de trabalho e gerar valor para a região Sul como um todo”, enfatizou.

A proposta, conforme Morales, é utilizar a estrutura além da indústria naval. “Temos área para implantar atividade portuária, com atracação de embarcações e movimentação de cargas e também, já no Estaleiro, temos uma indústria extremamente automatizada, com uma capacidade de processar 100 mil toneladas de aço ao ano, que poderia estar atendendo a indústria metalmecânica da região”, afirmou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *