Polícia Civil deflagra ação contra exploração sexual infanto juvenil - Foto: Polícia Civil | Imprensa

Polícia Civil deflagra ação contra exploração sexual infantojuvenil

Agentes da Polícia Civil, em ação conjunta com a Brigada Militar (BM) e o Ministério Público (MP), realizaram, na manhã desta quarta-feira (17/02), uma ação que visa combater a exploração sexual infantojuvenil. As diligências ocorreram em uma casa noturna na zona norte da Capital.

No local três pessoas foram presas e três armas apreendidas. Também foram encontrados uma pequena quantia de maconha e 13 adolescentes. Para o Chefe da Polícia Civil, delegado Emerson Wendt, a integração entre as instituições é fundamental quando se trata de situações que envolvem risco.  “Por não estarem na presença de responsáveis, serem menores de idade e terem livre acesso à copa do bar, os adolescentes estavam em situação iminente de risco. Aqueles que estavam consumindo bebidas alcoólicas e apresentaram sinais de embriaguez foram encaminhados para fazer exame toxicológico”, disse o delegado.

Segundo a delegada Andrea Magno, ainda não se sabe até que ponto houve a participação efetiva dos adolescentes, pois não há comprovação de participação de menores na prostituição. “Sabemos que havia striptease de maiores, mas vamos investigar se havia adolescentes envolvidos”, disse. Ainda segundo a delegada foi constatado, falando com as vítimas, que, embora a casa noturna seja voltada ao público adulto, na maioria jovens, em nenhum momento questionaram os adolescentes a respeito da idade deles, nem em relação ao acesso ao estabelecimento e nem em relação ao acesso ao bar. “Este é um fato comprovado porque vários adolescentes não portavam documento e foram identificados no DECA”, disse.

Segundo o delegado Christian Nedel, a partir desta ação será deflagrado, na Delegacia da Vítima, um inquérito policial para apurar o fornecimento de bebidas alcoólicas aos adolescentes. “O intuito inicial da operação foi exploração sexual infantojuvenil, mas, a partir daí, pode-se desencadear uma ampla investigação em relação ao fato”, disse o delegado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *