Rio Grande do Sul e Santa Catarina registraram rajadas de vento acima de 100 quilômetros por hora

Os Estados do Sul do Brasil enfrentaram fortes rajadas de ventos durante esta segunda-feira (11). Rajadas com mais de 90 km/h foram observadas no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina. As mais intensas chegaram aos 105 km/h em São José dos Ausentes (RS), entre as 17h e 18h, segundo o INMET (Instituto Nacional de Meteorologia), a 102 km/h em Cambará do Sul (RS) e aos 99 km/h em Novo Horizonte(SC).

A ventania está associada com a forte queda da pressão atmosférica que ocorreu sobre o Sul do Brasil e que gerou nuvens muito carregadas em diversos locais dos três Estados. Em Rio Grande, no Sul do Rio Grande do Sul, a pressão do ar chegou a apenas 994 hPa às 18h, pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia.

Alerta

O alerta para ventania continua valendo para toda a Região Sul do Brasil. Durante esta terça-feira (12), o risco de ventania nos Estados do Sul do Brasil permanece alto, com rajadas da ordem de 100 km/h.

Frente fria forte

Esta terça é de alerta para tempo severo na Região Sul, com risco de chuva volumosa, muitos raios, queda de granizo e ventania especialmente sobre Santa Catarina e no Paraná. A forte área de baixa pressão atmosférica que atua entre o Brasil, o Paraguai, o Uruguai e a Argentina, reforça uma frente fria que avança sobre o Sul do Brasil. Esta frente fria vem trazendo uma intensa massa de ar frio de origem polar que vai fazer a temperatura cair ainda mais na Região Sul durante a quarta-feira (13).

Geada
A temperatura entra em declínio no Sul do Brasil nesta terça, mas na quarta-feira pode voltar a gear em áreas do Rio Grande do Sul por causa do frio intenso. Faz muito frio no Sul e tem previsão de geada até o domingo (17).

Vento

O vento é o movimento do ar. O que chamamos de vento é resultado do deslocamento do ar. Quando o ar está quase “parado”, não temos o vento. Esta é a situação da calmaria e nem a vegetação se movimenta.

O vento é diferente de rajada de vento. A rajada vem de um movimento brusco e repentino do ar. A rajada é um vento de curta duração, em geral com menos de 20 segundos, que tem velocidade pelo menos 18,5 km/h (10 nós) maior do que a média de velocidade que vinha sendo sendo observada antes dela acontecer. Rajadas de vento podem ser suficientemente fortes para arrancar certas árvores do chão.

Cumulonimbus

As nuvens do tipo cumulonimbus (Cb, na forma abreviada), se formam facilmente nos meses de verão por causa da grande disponibilidade de calor e de umidade na atmosfera. São elas que trazem os temporais.

As nuvens Cb podem provocar rajadas de vento muito fortes. Durante a passagem destas nuvens é comum a ocorrência de chuva forte, de raios e temos o barulho dos trovões. Também pode ocorrer a queda de pedras de gelo, que é o granizo, e ventar muito forte. As rajadas de vento provocadas pelas nuvens cumulonimbus, rajadas de Cb,podem até passar dos 100 km/h. Por isso estas nuvens podem causar muita destruição.

Escala

A escala internacional de vento conhecida como escala Beaufort foi originalmente criada pelo irlandês Francis Beaufort (1774 – 1857), que foi capitão e hidrógrafo na Marinha Real Britânica. Esta escala associa uma velocidade de vento de acordo com o efeito sobre a superfície do mar e nas velas dos veleiros usados na navegação marítima na sua época. Posteriormente foi feita uma correspondência da escala Beaufort para a superfície terrestre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *