Sete pessoas, entre elas duas grávidas, foram mortas em uma chacina em Porto Alegre

Sete pessoas foram mortas a tiros no bairro Passo das Pedras, na Zona Norte de Porto Alegre, na noite de quinta-feira (19). As mortes aconteceram por volta das 20h em uma casa abandonada frequentada por usuários de drogas perto da avenida Baltazar de Oliveira Garcia, de acordo com informações da BM (Brigada Militar).

As vítimas estavam dentro da residência quando foram alvejadas por criminosos que desceram de um táxi e efetuaram diversos disparos. Quatro homens e as duas mulheres, que estavam grávidas, morreram no local. A sétima vítima faleceu no Hospital Cristo Redentor.

A Polícia Civil investiga o caso. As mortes podem ter relação com o tráfico de drogas. Ninguém foi preso.

Viamão

No mês passado, sete pessoas – quatro mulheres e três homens – foram mortas a tiros em uma chacina em Viamão, na Região Metropolitana de Porto Alegre. Conforme a BM (Brigada Militar), os assassinos executaram as vítimas simultaneamente em três pontos diferentes, próximos um ao outro, no limite dos bairros Parque Jari e Vila Augusta no fim da noite do dia 18 de junho.

Três mortes ocorreram na rua Guarapari, três na rua Professor de Freitas Cabral e uma na rua Araranguá. Uma criança e um cadeirante teriam presenciado os assassinatos de algumas das vítimas, conforme a polícia.

Três dos mortos não tinham antecedentes criminais e uma das mulheres usava tornozeleira eletrônica. As execuções teriam relação com a disputa pelo tráfico de drogas entre facções criminosas na região. “A equipe da Polícia Civil trabalha desde a notícia do primeiro fato e vai procurar apurar todas as circunstâncias. Estamos disponibilizando um reforço de efetivo temporário (ao menos 15 dias) de cinco policiais para ajudar nas investigações”, afirmou, na época, o chefe da Polícia Civil do Rio Grande do Sul, Emerson Wendt.

Lomba do Pinheiro

Também no mês passado, a Polícia Civil informou que prendeu o último suspeito de envolvimento em uma chacina ocorrida no bairro Lomba do Pinheiro, na Zona Leste de Porto Alegre, no dia 27 de dezembro de 2017. Na época, cinco pessoas foram assassinadas.

A investigação, coordenada pelo delegado Rodrigo Reis, identificou cinco autores do crime e a sua motivação. Um dos envolvidos já morreu. Dois executores dessa chacina também foram identificados como autores dos homicídios ocorridos no complexo esportivo da Pucrs no dia 16 de dezembro de 2017.

De acordo com testemunhas, teriam participado do crime oito pessoas, todos pertencentes a uma facção criminosa oriunda do bairro Bom Jesus que ocupa diversas áreas também do bairro Lomba do Pinheiro. Segundo Bicca, os autores da chacina acreditavam que parte das vítimas tinham envolvimento com o tráfico de drogas no Beco da Taquara, controlado por uma facção rival. A intenção era matar as vítimas para dominar os pontos de venda de drogas da localidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *