Vencedor do Semente de Ouro pesquisa há mais de 30 anos e atua na Expodireto desde a criação

FONTE: O SUL

Em seu primeiro dia (11/03), a Expodireto recebeu 32,5 mil visitantes e uma das atrações foi a entrega do Prêmio Semente de Ouro 2019, concedido ao professor e pesquisador Elmar Luiz Floss, por sua expressiva atuação desde o primeiro ano da Expodireto Cotrijal. Nesta terça-feira (12), a partir das 9h, no auditório central, Floss palestra no Fórum Nacional da Soja.

“Honrado pela galeria que passo a fazer parte de pessoas tão importantes do agronegócio que trabalharam pelo fortalecimento dessa feira. É a primeira vez que um professor, pesquisador e extensionista recebe essa homenagem. Um pouco da generosidade dos milhares dos alunos que estão na Cotrijal e da Câmara em ter me escolhido. A Universidade de Passo Fundo (UPF) foi a primeira a receber uma área que cuidei e a instituição foi expositora na primeira feira em 2000. Ao longo desses 20 anos, fiz 13 palestras e tenho muito orgulho do que a Expodireto se tornou batendo recordes de público”, enfatiza.

Aveia, trigo e soja foram culturas pesquisadas pelo agrônomo em mais de 30 anos de pesquisas. No estudo da aveia, por exemplo, ele coordenou programa que gerou 23 cultivares e tecnologias difundidas. “Minha maior realização concentra-se em ser um dos vanguardas a partir de 1978 a incentivar produtores a passarem do preparo convencional para o plantio direto. Isso foi muito difícil e nem meu pai acreditava em mim, dizendo que não era possível lavrar sem passar o arado. O projeto que me envolvi muito mais e me realiza foi ter trabalhado para a implantação do plantio direto na palha”, revela.

“Minha maior realização concentra-se em ser um dos vanguardas a partir de 1978 a incentivar produtores a passarem do preparo convencional para o plantio direto”, afirma Elmar Luiz Floss. (Foto: Ricardo Z. Azevedo)
O Semente de Ouro foi lançado em 2005, com o objetivo de valorizar o trabalho de pessoas, empresas ou instituições que contribuíram para o sucesso da Expodireto Cotrijal e do agronegócio brasileiro. “Tão significativo o fato de o prêmio ser uma semente porque ela não é um órgão da planta. É uma miniatura de uma nova planta. Tudo começa pela semente e para ter alta produtividade tem que ter semente de qualidade. Recebo essa semente de ouro, esperando que ela possa me servir como inspiração, um estímulo maior a continuar trabalhando. Essa semente vai me gerar diamantes em frutos, amigos, seguidores com realização pessoal e familiar, pois nasci no agronegócio e sou filho de pequenos produtores de Ibiruba”, declara Floss.

Premiado
Elmar Luiz Floss formou-se em agronomia em 1975 e em Licenciatura em Ciências em 1976, pela UPF. Ele é doutor em Agronomia – Solos e Nutrição de Plantas, pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz – unidade da Universidade de São Paulo. Na sua carreira, dedicou-se à docência nos cursos de agronomia, ciências biológicas, técnicas em agropecuária e administração rural da UPF no período de 1976 a 2009.

Floss também foi professor e orientador do programa de Pós-graduação nos níveis de mestrado e doutorado da Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária da UPF de 1996 a 2009. Atualmente, é diretor técnico do Instituto de Ciências Agronômicas Professor Elmar Luiz Floss e consultor da SEEDS – Análise de Sementes e Pesquisa Agrícola e da FLOSS – Consultoria e Assessoria em Agronegócio. “Estou chegando a duas mil palestras na minha vida, 23 livros e espero que Deus me dê saúde para eu continuar”, finaliza o agraciado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *