Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

Bruna Vargas

[email protected]

Se já não é mais tão fácil encontrar caixas eletrônicos de alguns dos principais bancos em aeroportos, centros comerciais e supermercados, a tendência é de que eles fiquem ainda mais raros — até serem completamente extintos nos próximos anos.

Firmada em 2014, uma parceria dos bancos Bradesco, Citi Bank, HSBC, Itaú, Santander, Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil com a TecBan, empresa que gerencia os caixas do Banco24horas, prevê que o autoatendimento externo dessas instituições seja totalmente gerenciado pela TecBan até 2020.

Juros de cartões atingem 399,84% ao ano, diz Anefac

Apesar de as ações de retirada dos caixas eletrônicos terem começado há mais de um ano, a diminuição do serviço externo específico de cada instituição está mais visível aos clientes nos últimos meses. Isso porque, como vários bancos ainda têm contratos vigentes com os locais onde há equipamentos, a retirada das máquinas tem ocorrido de forma gradual.

Paralelamente à saída dos caixas dos bancos, estão sendo instalados equipamentos do Banco24Horas, que atende a mais de 40 instituições bancárias, em todo o país. Atualmente, segundo a empresa, há 18,5 mil pontos de autoatendimento no Brasil — 614 no Rio Grande do Sul. O número deve chegar a 30 mil até 2020, mas não corresponderá à soma dos retirados de cada banco. A empresa responsável entende que, como o caixa atende a vários bancos, não há necessidade de substituir um por um.

Planejar as dívidas e renegociar o débito ajuda a ficar longe dos juros

Alguns dos bancos que fazem parte do acordo, porém, ainda não disponibilizam todos os serviços no Banco24Horas. O principal entre os indisponíveis é o pagamento de contas, presente apenas em duas redes: Bradesco e Citi Bank. Das outras cinco que ainda não têm o serviço no Banco24Horas, apenas duas têm previsão para implantação. Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal devem incluir a opção até o fim do ano.

Para a coordenadora institucional da Proteste — Associação Brasileira de Defesa do Consumidor, Maris Inês Dolci, as instituições não são obrigadas a ter a modalidade no 24Horas, uma vez que há outros canais para efetuar o pagamento de contas. Por outro lado, acredita, os bancos devem, pouco a pouco, oferecer o serviço.

— Acho que a mudança pode ser positiva para os dois lados. Os bancos vão economizar com sua operações, e terão a oportunidade de melhorar o serviço, e os clientes terão mais pontos de autoatendimento disponíveis.

Leia mais notícias de Vida e Estilo

Conforme a TecBan, os caixas eletrônicos do Banco24Horas permitem a realização de todo tipo de transação. Cabe a cada banco decidir o que irá disponibilizar aos clientes. Os saques no 24Horas, antes cobrados, ficarão vinculados à modalidade de conta dos clientes — se o banco permitia quatro saques gratuitos por mês, por exemplo, o mesmo deve valer no novo sistema.

Procurada pela reportagem, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) não quis comentar a migração.

Veja os serviços disponibilizados pelos bancos no 24Horas:

BANCO DO BRASIL

Transações disponíveis: saques, consulta a saldos e extratos
Quando conclui a migração: a previsão é de que até 2017 seja concluída a retirada dos terminais do BB localizados onde há Banco24Horas.
Outros serviços: ainda em 2016, o pagamento de contas deve estar disponível nos terminais da rede Banco24Horas.

BRADESCO

Transações disponíveis: saldos, extratos, comprovante salarial, saques, pagamentos, transferências e empréstimos.
Quando conclui a migração: o Bradesco não informou a previsão para a conclusão da migração.

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL

Transações disponíveis: saque e saldo, saque cash e troca de senha do cartão de crédito
Quando conclui a migração: a Caixa não informou a previsão para a conclusão da migração.
Outros serviços: a ampliação dos serviços está em desenvolvimento e será implantada ao longo de 2016.

CITI BANK

Transações disponíveis: clientes podem realizar na rede Banco24Horas todas as transações disponíveis no autoatendimento da rede, incluindo pagamento de contas.
Quando conclui a migração: o banco não possui caixas eletrônicos a serem retirados.

HSBC

Transações disponíveis: saldo, extrato, saque, contratação de crédito parcelado e consignado podem ser realizados na rede Banco24Horas.
Quando conclui a migração: no segundo trimestre de 2016.
Outros serviços: o HSBC não informou se o pagamento de contas será disponibilizado no Banco24Horas nem a previsão de inclusão do serviço.

ITAÚ

Transações disponíveis: segundo o banco, “95% dos serviços que são feitos no banco Itaú também são feitos nos terminais da Tecban”. O pagamento de contas não está disponível.
Quando conclui a migração: a instituição não deu prazo para a conclusão da migração.
Outros serviços: o Itaú não informou se o pagamento de contas será disponibilizado no Banco24Horas nem a previsão de inclusão do serviço.

SANTANDER

Transações disponíveis: saques, extratos, consultas e pagamento de cartão de crédito. O cliente pode realizar essas transações, conforme seu pacote de serviços, sem pagar nada mais por isso.
Quando conclui a migração: dos 86 caixas próprios do Santander ainda em atividade, 68 já têm planejamento de encerramento para 2016 e os outros 18 aguardam vencimento de contrato em 2017 e 2018.
Outros serviços: a instituição não informou se o pagamento de contas será disponibilizado no Banco24Horas nem a previsão de inclusão do serviço.

Fonte: Diario Gaucho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *