Apenas 2% das instituições de ensino superior têm nota máxima em avaliação do Ministério da Educação

FONTE: O SUL

O MEC (Ministério da Educação) divulgou nesta quinta-feira (12) dois índices de avaliação da qualidade dos cursos e das instituições de ensino superior no Brasil: o CPC (Conceito Preliminar dos Cursos) e o IGC (Índice Geral dos Cursos), que integram o Sinaes (Sistema Nacional de Avaliação do Ensino Superior).

Os resultados consideram a avaliação feita em 2018, quando foram analisados 8.520 cursos de bacharelado e superiores de tecnologia e 2.052 universidades, institutos federais, faculdades e centros universitários. Apenas 2% das instituições de ensino conseguiram a nota máxima.

Os dados são importantes para determinar parâmetros para o MEC e definir, por exemplo, a participação das instituições de ensino superior em programas do governo. Em caso de sucessivas notas insatisfatórias, pode haver sanções. Os dois índices classificam os cursos e instituições em uma escala de 1 a 5, onde 1 e 2 são insuficientes e 5 é a nota máxima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *