Área sob a elevada do trem é alvo de reclamação de moradores no centro de São Leopoldo

FONTE: JORNAL VS

Uma área sob a elevada do trem na Estação São Leopoldo e chamada popularmente de “palco” tem incomodado moradores próximos, no Centro da cidade. No local que virou abrigo de pessoas em situação de rua, ocorre, uma vez por mês um evento musical. Além do som alto provocado pelas apresentações, a comunidade reclama ainda de pichação e da sujeira deixada pelos frequentadores nas redondezas.

“Todo o primeiro sábado de cada mês acontece uma batalha de rap ali. Começa por volta de 21 horas e segue noite a dentro. Reúne em torno de 150 pessoas. Como há venda de bebidas, muitos dos participantes, bêbados, acabam fazendo as necessidades em frente as nossas casas. É um absurdo, porque acaba tudo para a gente limpar”, comenta uma professora de 33 anos. Moradora da Rua São Miguel, ela pede para não ser identificada por medo de represálias. “A gente não vence pintar os muros. É limpar em um dia para em seguida estar tudo pichado de novo”, desabafa. A moradora reclama que já pediu ajuda para a Treensurb e também para a Prefeitura, sem que nada fosse feito. “Um empurra para o outro e ninguém resolve nada”, diz. Além dos shows os moradores reclamam da colocação, naquele espaço, de obstáculos de concreto usados para a prática de skate, que teriam sido feitos por usuários do local sem autorização.

“É uma vergonha. Um espaço tão bom, ao lado do Museu do Trem, e que não pode ser melhor aproveitado por conta da sujeira, do mal cheiro e do medo que sentimos em passar por aqui”, opina outra moradora das proximidades. Procurada a Prefeitura, por meio da Superintendência de Comunicação, informou que os eventos de música no local são realizado por um movimento independente sem relação com a secretaria de Cultura e que não há autorização da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Turístico e Tecnológico (Sedettec) para comércio no local, sendo responsabilidade da Trensurb.

A empresa, por sua vez, também por meio da assessoria de imprensa, emitiu nota informando que “não concedeu qualquer autorização para realização de eventos ou interferências na área citada”. “O que existe é um estudo sendo realizado pela Prefeitura de São Leopoldo para identificar áreas sob o elevado metroviário que possam ser concedidas à administração municipal e utilizadas pela comunidade, que pode incluir o local em questão”, finaliza o texto.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *