Cadeia leiteira sofre queda de 14% por causa da chuva no Rio Grande do Sul

FONTE G1
//
uva que atingiu o Rio Grande do Sul na última semana causou prejuízos no setor agropecuário. Conforme dados da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), a cadeia leiteira foi uma das mais afetadas, com queda de 14% da produtividade no estado.
A cadeia leiteira foi impactada diretamente pelo excesso de chuva, que causou danos nos solos, em estradas e na produção animal do leite, devido à variação térmica e à falta de alimentos para os animais. A estimativa, segundo a Emater, é a de que mais de mil pecuaristas de vários setores tenham sido afetados pela chuva em 326 cidades.
Com a chuva, mudança climática, pasto danificado e problemas de armazenamento afetaram a produção de leite no RS. Com a chuva, mudança climática, pasto danificado e problemas de armazenamento afetaram a produção de leite no RS.
Com a chuva, mudança climática, pasto danificado e problemas de armazenamento afetaram a produção de leite no RS.
Em Erechim, no Norte do estado, um riacho próximo a uma propriedade rural transbordou, deixando o local interditado, o que impediu a chegada de auxílio. Os produtores precisaram improvisar com um trator, mas cerca de 500 litros de leite foram perdidos.
“A gente puxava de trator nas costas. A maioria de trator até a ponta e depois baixava tudo [leite], nas costas, até o outro lado do rio”, explicou o produtor rural Miguel Oniszko.
Na região de Cruz Alta, além do problema das estradas com trechos interrompidos, as pastagens foram danificadas pelos temporais.
“Faz três meses que estou botando leite fora”, disse o produtor rural Vilmar Massuquini, que teve de dispensar 600 litros de leite.
De acordo com a Associação Gaúcha de Supermercados (AGAS), mesmo com a queda na produção, o aumento dos preços do leite não deve ser repassado para os consumidores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *