Direção fala em papo com grupo para evitar “desconcentração” do Grêmio

O desempenho gremista abaixo do esperado chamou atenção ainda durante a derrota para o Botafogo, no Rio de Janeiro. Walace admitiu ainda em campo que não estava com a concentração alta para a partida. O volante, recentemente campeão com a seleção olímpica, tornou-se o símbolo do 2 a 1 para os cariocas. A diretoria promete estar mais junto e aumentar a cobrança para evitar que o elenco perca o foco.

O encarregado de ir aos microfones após a derrota no último domingo foi o vice de futebol Alberto Guerra. O dirigente reiterou que ocorrem conversas antes e depois dos jogos, mas que haveria também uma depois do duelo com o Botafogo para chamar a atenção para este ponto.

– Temos reuniões periódicas, conversamos antes do jogo, pós-jogo. Estamos todos no mesmo barco. Agora é também conversar com os atletas para que não entrem tão desconcentrados – disse Guerra depois da derrota. 

O dirigente também foi encarregado de fazer uma avaliação do rendimento do time no Rio, abaixo de partidas como o empate com Atlético-MG e vitória sobre o Atlético-PR, pela Copa do Brasil, quando conseguiu vencer fora de casa. No Brasileirão, não ganha longe da Arena há dois meses. E foi contundente.

– Faltou tudo. O Grêmio foi muito abaixo. Faltou competitividade. Teve a incapacidade para entender o jogo para saber o que precisava. Continua trabalhando para ver se a gente consegue recuperar contra o Coritiba – completou o vice de futebol.

O Grêmio chegou em Curitiba para o jogo com o Coxa, na quarta, às 21h45, nesta segunda, direto do Rio de Janeiro. Treinará nesta terça, no CT do Atlético-PR, no único trabalho antes da 23ª rodada do Brasileirão. Roger deve ter os retornos de Marcelo Grohe e Pedro Geromel, que chegam da seleção brasileira no dia do jogo, pela manhã. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *