Em carta a católicos, o papa condenou crimes sexuais na igreja

O Vaticano divulgou nesta segunda-feira (20) uma carta do papa Francisco direcionada aos católicos em que o pontífice reconhece que abusos sexuais cometidos por membros da Igreja Católica dos EUA foram acobertados.

É a primeira manifestação de Francisco desde a divulgação de relatório sobre abusos cometidos no estado da Pensilvânia, nos EUA, ao longo de décadas. Segundo o relatório ao menos “301 padres predadores” abusaram de mais de mil crianças. Na sexta-feira, o Vaticano soltou uma nota sobre o caso.

O papa afirmou que, embora a maioria dos casos nos EUA “pertençam ao passado”, a igreja falhou em reconhecer a “magnitude e a gravidade do dano” causado. Afirmou ainda que “nenhum esforço será poupado “para impedir abusos e seu acobertamento”. Francisco pediu ainda que todos os católicos ajudem a igreja a “extirpar a cultura do abuso em nossas comunidades”.

Inundações na Índia

O papa pediu no domingo (19) à comunidade internacional solidariedade e ajuda para os afetados das inundações no estado de Kerala, no Sul da Índia, que deixaram mais de 350 mortos e milhares de desabrigados.

“Nos últimos dias, os moradores de Kerala foram duramente golpeados por chuvas intensas que provocaram inundações e deslizamentos de terra com enormes perdas de vidas humanas, vários desaparecidos e deslocados”, lembrou o papa durante a reza do Ângelus, na praça de São Pedro, no Vaticano.

Francisco realizou uma chamada para que não falte “solidariedade e ajuda concreta da comunidade internacional”. O papa pediu oração pelos que perderam a vida e por todas as pessoas afetadas pela calamidade. Cerca de 190 pessoas morreram e mais de 600 mil foram resgatadas e levadas a acampamentos de emergência nos últimos dias por conta das fortes chuvas em Kerala.

Calamidade

Mais de 350 pessoas morrem e cerca de 800 mil estão desabrigadas devido a intensas chuvas em Kerala desde começo de agosto. Tempo melhora, mas autoridades temem agora o aparecimento de epidemias, informaram as autoridades locais. As inundações são consideradas as piores do século na região.

Equipes de socorro continuam os trabalhos de resgate

Milhares de membros de equipes de socorro continuam os trabalhos de resgate, com o apoio de centenas de barcos, 64 helicópteros, 24 aviões, 548 lanchas e milhares de efetivos do Exército, das Forças Aéreas, entre outros, segundo o Ministério do Interior da Índia.

Equipes se concentraram na cidade de Chengannur às margens do rio Pamba, onde cerca de 5 mil pessoas estão possivelmente ilhadas, segundo as autoridades. Quase 10 mil ainda aguardam pelo resgate, enquanto mais de 800 mil já foram abrigadas em mais de 5 mil acampamentos em Kerala.

Mobilização de “esforços sem precedentes”

Depois de o primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, visitar a região no sábado (18), o governo determinou a mobilização de “esforços sem precedentes” para resgatar as vítimas as retirar para abrigos de emergência, além de distribuir produtos básicos. Modi prometeu que serão disponibilizados 70 milhões de dólares para ajudar as vítimas.

Fonte: O Sul

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *