Emergência obstétrica da Santa Casa é fechada para obras em Porto Alegre

FONTE: CORREIO DO POVO

A emergência obstétrica da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre sofrerá alterações no seu funcionamento. A unidade está fechada para o atendimento de pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), de convênios e particulares. A medida foi adotada pela instituição de saúde em razão das obras de modernização do Centro de Neonatologia e a entrega da área definitiva do novo Centro Obstétrico da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre. A gerente hospitalar do Hospital Santa Clara, Lígia Petrucci Lubbe, informou que o fechamento completo será realizado em duas etapas: desta terça até o dia 16 de dezembro e depois de 23 a 29 de dezembro. “A unidade será fechada e somente serão atendidos os casos de extrema urgência e sem as condições de realizar a transferência da gestante para que possamos realmente diminuir a presença de recém-nascidos na unidade”, destacou.

Segundo ela, os recém-nascidos da Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) Neonatal serão transferidos para uma área provisória até que a obra seja concluída em abril de 2020. Lígia Petrucci disse que o hospital possui uma área nova e modernizada que atende os padrões de exigência do Ministério da Saúde, parto humanizado, normas de PPP (pós-parto, pré-parto e parto no mesmo local) e três salas cirúrgicas.

“O bebê irá para um ambiente totalmente modernizado e por isso a necessidade de reduzir o número de gestantes dentro do Centro Obstétrico para que possamos realizar com segurança as mudanças”, acrescentou. A maternidade Mario Totta é composta pela Emergência, Centro Obstétrico, Unidade de Internação Obstétrica e UTI Neonatal. As obras da Maternidade Mário Totta, que tiveram seu início em 2016, irão possibilitar melhorias expressivas na estrutura física e na assistência às pacientes que buscam o serviço no complexo da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre. A primeira área do projeto de modernização a ser entregue foi a própria Emergência Obstétrica, em maio de 2018.

Conforme Lígia Petrucci, durante todo o processo de modernização, os atendimentos da área foram mantidos em sua plenitude. Somente agora são necessárias as adequações nos atendimentos. Um plano de contingência será mantido para as demandas de urgência e emergência que eventualmente surgirem. Com o fechamento da Emergência Obstétrica da Santa Casa, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e a Central de Leitos irão apoiar no direcionamento da demanda de gestantes referenciadas na Maternidade Mário Totta às demais maternidades da rede, além de auxiliar nas transferências, quando necessário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *