Feminicídios no Rio Grande do Sul triplicam em janeiro deste ano

FONTE: G1RS

O número de feminicídios triplicou em janeiro deste ano no Rio Grande do Sul. Foram 10 mortes de mulheres por questões de gênero no último mês, contra três em janeiro de 2019. Os dados foram divulgados pela Secretaria de Segurança Pública (SSP) nesta segunda-feira (10).

Os 10 casos recentes, citados no levantamento, ocorreram em Erechim, Parobé, Porto Alegre (2), São Leopoldo, Campo Bom, Canela, Nova Petrópolis, Torres e Venâncio Aires.

No dia 11 de janeiro, uma mulher foi morta a tiros em um supermercado em Canela, na Serra. Roselane Cândida da Silva tinha 45 anos. O suspeito não tinha um relacionamento com ela, mas a seguia. Após o crime, ele se matou.

Roselane havia denunciado suspeito à polícia 19 dias antes do crime. Mas, segundo a Polícia Civil, o caso não se enquadrava na Lei Maria da Penha.

“A obsessão do agressor pela vítima, não aceitar que ela não queira manter um tipo de relacionamento com ele, isso é muito típico de uma discriminação de gênero ou menosprezo da condição de mulher. Mas isso não é o suficiente para o enquadramento na Lei Maria da Penha”, explica a delegada Tatiana Bastos, titular da 1ª Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher de Porto Alegre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *