Fiocruz aponta retomada no aumento de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave no Brasil

FONTE: O SUL

O sistema Infogripe, que monitora os casos e mortes por SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave) no Brasil, aponta uma retomada da tendência de crescimento em diferentes regiões do País, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (28).

De acordo com o levantamento, assinado por cientistas da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), a propensão de alta é considerada muito elevada e está relacionada ao percentual de detecção da Covid-19 no País por teste laboratorial. Os pesquisadores dizem que os números sugerem a necessidade de manutenção do isolamento social.

A Síndrome Respiratória Aguda Grave é causada por infecções de vírus ou bactérias, como o Influenza, da gripe, e o novo Sars CoV-2, da pandemia de Covid-19. Os pacientes são internados com problemas respiratórios e sintomas similares, como febre, tosse e dificuldade para respirar.

Muitos pacientes são recebidos nos hospitais com a SRAG no Brasil. Os profissionais de saúde precisam fazer testes para tentar descobrir qual é o tipo de micro-organismo causador da síndrome.

No País, os especialistas e os dados do Infogripe apontam uma subnotificação dos casos de Covid-19: infecções e mortes que não foram identificadas por falta de testes e registradas pelos órgãos de saúde apenas como SRAG.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *