Grêmio bate pé, faz partes reduzirem percentual e mantém 10% de Walace

O Grêmio entendia que Walace valia no mínimo 10 milhões de euros e que, portanto, deveria receber 6 milhões de euros (cerca de R$ 20,2 milhões) por sua parte de 60% dos direitos econômicos do volante. E não abriu mão disso na negociação com o Hamburgo, da Alemanha. Quem precisou ceder foram as outras partes: os empresários, o atleta e investidores que detinham o restante do percentual do jogador, que assinou contrato com o Hamburgo até 2021 nesta segunda-feira. O Grêmio ainda manteve 10% dos direitos, de olho em uma futura venda

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *