Grupo cria vakinha para reformar moradia de família vulnerável em Esteio

FONTE: CORREIO DO POVO

A pobreza de uma família e as péssimas condições do local onde vivem estão mobilizando a comunidade de Esteio. Integrantes do projeto independente Baseado em Amor criaram uma vakinha on-line para arrecadar fundos e possibilitar a reforma de uma pequena casa localizada no Parque Primavera. Na casa prestes a desabar, vive um casal e duas crianças.

A residência de um quarto apresenta risco aos moradores. “A família não tem banheiro e é preciso repor telhas”, disse Bruna Pochmann, 19 anos, que cursa serviço social. A jovem conta que conheceu a família durante as ações de distribuição de ‘quentinhas’ para pessoas em situação de rua e de extrema vulnerabilidade social.

“O homem faz serviços de pedreiro. A esposa está desempregada. Fizemos um orçamento dos materiais e vai custar em torno de R$ 1,2 mil. Como ele trabalha nesse ramo, não vamos gastar com a mão de obra.” A jovem ainda conta que um lado da casa não tem parede. “Essa parte é protegida com uma lona preta. Dentro da casa tem só uma cama.”

Além da campanha de arrecadação, as integrantes do projetando também aceitam doações de madeira de pino e telhas. Lilian Paim, que estuda técnico em biotecnologia, também abraçou a causa. “Nosso propósito está longe de ser um projeto de caridade, já que essa assistência tem que vir do Município, do Estado, dos governos. Entretanto, nesse caso, é impossível esperar por eles.”

A vakinha já arrecadou R$ 96 e todo valor será revertido para a reforma da moradia da família da Hípica. Interessados em ajudar podem acessar o site e colaborar com qualquer valor. Para outros tipos de doações, interessados devem entrar em contato pelo telefone (51) 99749-2100, com Bruna, ou na página do Facebook do projeto.

O grupo sem fins lucrativos já distribuiu mais de dois mil pratos de comida e cerca de quatro mil peças de roupas, entre casacos, calças, calçados e também cobertores. Os alimentos e agasalhos são entregues às pessoas que vivem em situação de rua ou que sobrevivem em extrema vulnerabilidade, na periferia de Esteio. O projeto conta com a colaboração de parceiros e voluntários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *