Hospital Centenário dribla crise e anuncia reforma de 119 leitos

Investimento é de R$ 2,6 milhões, com recursos do Governo Federal e contrapartida do município

 

O Hospital Centenário está driblando a crise e trabalhando para melhorar o atendimento à comunidade. Trata-se da reforma de 119 leitos distribuídos em sete clínicas – 20 leitos na Multiclínica, 10 leitos da Clínica Bayard, 19 da Clínica C2, 22 da Clínica D, oito da Clínica A, 26 da pediatria e 14 da Unidade de Saúde Mental. Com recursos na ordem de R$ 2,6 milhões, sendo R$ 2 milhões do programa federal Aperfeiçoamento SUS repassados pela Caixa e R$ 600 mil em contrapartida do município, a empresa vencedora da licitação, Adami Engenharia, terá 12 meses para entregar a obra.

 

A ordem de serviço foi assinada no início desta semana em uma solenidade que contou com a presença do prefeito Anibal Moacir, o vice Daniel Daudt, o presidente da Fundação Hospital Centenário, Gilso Gotardo, os secretários da Saúde Miriam Bavoso e de Gestão e Governo, Claudio Fuhrmann, além do vereador Claudio Giacominni, representando a Câmara de Vereadores, e representantes de diversas áreas e entidades. Após a assinatura, os convidados fizeram uma visita às obras da Multiclínica que terá os leitos destinados à saúde suplementar com a possibilidade de retomar atendimentos médicos de convênios e particulares.

 

 

Parcerias e grupo de apoio

 

Para o prefeito Anibal Moacir, as obras são um grande sonho desde o início do seu governo. “Nosso Hospital Centenário é 100% SUS sem ter as benesses de ser 100% SUS. Nós praticamente bancamos o SUS na cidade. E não vamos deixar de nos preocupar. Mas também temos que fazer com que a saúde suplementar seja tratada aqui. Fico muito feliz com essas obras e falo isso não só como prefeito, mas como médico, porque tenho muito interesse em utilizar esse espaço.” A parceria com a Unisinos para o novo Complexo Hospitalar Centenário também foi citada pelo prefeito. “Agradeço à parceria da Unisinos e estamos na torcida para que a universidade conquiste o curso de Medicina e sigamos com esse projeto. Teremos que esperar até que o governo federal resolva a situação das faculdades que receberão o curso.”

 

Conforme o presidente da Fundação Hospital Centenário, Gilso Gotardo, essa obra devolve ao HC o atendimento a convênios e particulares e é o início físico da mudança estrutural que está se fazendo dentro do hospital. “Uma mudança não apenas estrutural, mas de comportamento, de postura, com a criação do Conselho de Administração que nos próximos dias será oficializado. Já temos um grupo de apoio trabalhando forte aqui dentro e isso nos permite fazer com que esse processo avance mais rápido.” Esse grupo de apoio é formado por Claúdio Seferin, Valdir Loeff, Valdir Mattos, Rosângela Herzer dos Santos, Gustavo grisa, João Zani, Denize Ziegler, Gustavo martins, Marcos Braum, Nêmora Barcellos e Claudio Guenther.

 

Para a secretária de Saúde Miriam Bavoso, a saúde sempre foi prioridade desta gestão. “Sabemos que ainda temos problemas a resolver, mas nosso sistema de saúde passou por muitas mudanças positivas. Um grande avanço é a inauguração da UPA Zona Norte que acredito que tenha desafogado bastante o Hospital Centenário.”

 

O secretário de Gestão e Governo, Claudio Fuhrmann, lembrou do longo processo até que o projeto dessas obras foram aprovadas e tiveram seus recursos liberados. “As pessoas não imaginam o quão grande é o caminho até que um projeto seja liberado. As exigências, os requisitos são enormes. E hoje é um grande dia porque é o coroamento de um longo trabalho que teve sucesso.”

 

Fonte: Prefeitura SL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *