Hospital Centenário inicia obras para garantir melhor atendimento

Recursos de R$ 2,5 milhões estão disponíveis, sendo R$ 2 milhões da União e R$ 500 mil contrapartida do Município

 

O Hospital Centenário deu início a uma série de obras em três etapas que envolve a reforma da antiga área administrativa da casa de saúde, a conclusão da obra dos telhados e a revitalização de sete clínicas. Segundo o presidente da Fundação Hospital Centenário, Gilso Gotardo, as obras já se iniciaram e a ideia é concluir todas até setembro do próximo ano para garantir um melhor atendimento à comunidade.

 

A primeira obra, já em andamento, é a reforma do espaço que irá abrigar os setores de compras, recursos humanos, tecnologia da informação, jurídico, contabilidade, faturamento e pré-faturamento, além da presidência. A ideia com a mudança é concentrar os setores administrativos que hoje estão espalhados por vários prédios do hospital e, principalmente, aproximar a administração dos demais setores do Centenário. “Queremos estar mais próximos de todos os funcionários e pacientes”, explica o presidente.

 

A mudança também é necessária para que se possa desocupar salas do Lar São Francisco que hoje são utilizadas pela administração. A licitação para a reforma do espaço que abrigará o novo Lar São Francisco, em frente ao Hospital Centenário, já está aberta. A reforma na antiga administração, que compreende pintura e pequenas intervenções são feitas com recursos próprios do Hospital Centenário.

 

Já a retomada da obra dos telhados está prevista para o dia 11 de abril, tendo início pela Clínica C2 e em seguida a UTI Neonatal, compras e farmácia e, por fim, a hemodiálise. Conforme Gotardo, para que o telhado seja trocado serão necessárias algumas modificações no atendimento aos pacientes. “Os transtornos serão inevitáveis, mas pedimos a compreensão de todos para que a obra possa ser concluída.” A conclusão dos telhados é um assunto que se estende há muitos anos quando foi paralisada devido a problemas técnicos. A verba de R$ 900 mil do governo estadual está disponível e precisa ser devolvida caso não seja utilizada para este fim e feita a prestação de contas até o final deste ano.

 

A última etapa, que exigirá maior tempo, é a reforma de sete clínicas – Multiclínica, Bayard, cardiologia, pediatria, C2, Clínica D e Unidade de Saúde Mental. A empresa que fará a reforma já está definida por licitação e o início das obras é previsto para maio. Os recursos necessários de R$ 2,5 milhões estão disponíveis, sendo R$ 2 milhões do governo federal e R$ 500 mil contrapartida do Município.

 

Fonte: Prefeitura SL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *