Mesmo sem horário de verão, celulares adiantam o relógio em uma hora e causam confusão

FONTE: O SUL

Apesar de ter sido revogado pelo presidente Jair Bolsonaro, o horário de verão – ou a falta dele – causou confusão e agitou as redes sociais neste domingo (20). No Twitter, centenas de usuários relataram que os celulares adiantaram automaticamente o relógio em um hora e questionaram o horário certo.

O problema já era previsto. Na sexta-feira (18), o Google havia publicado um anúncio oficial recomendando que usuários do sistema Android no Brasil alterassem as configurações automáticas de data e hora.

O SindiTelebrasil, que representa as operadoras de telefonia, informou que as empresas realizaram testes na rede e não foram identificados problemas na alteração de horário. “Vale ressaltar que há alterações que não ocorrem na rede das operadoras, e sim em aplicativos externos instalados nos aparelhos”, informou o sindicato.

No Rio Grande do Sul, diversos usuários do sistema Android relataram que se acordaram mais cedo ou chegaram antes a compromissos devido à mudança de horário nos celulares.

Economia de energia

O objetivo do horário de verão é aproveitar os dias mais longos para obter um melhor aproveitamento da iluminação natural, poupando recursos da matriz energética e reduzindo os riscos de apagões, principalmente no horário entre 18h e 21h, quando as lâmpadas dos espaços públicos são ligadas, boa parte da população chega em casa e parte do comércio, escritórios e indústria continua ativa.

Mas, nos últimos anos, mudou o padrão de consumo de energia no País. Lâmpadas incandescentes foram substituídas por lâmpadas mais eficientes, e o horário de pico de energia se deslocou do início da noite para o meio da tarde, por volta das 15h, devido ao aumento expressivo do uso de aparelhos de ar-condicionado.

No Brasil, o horário de verão foi instituído pela primeira vez no verão de 1931-1932, pelo então presidente Getúlio Vargas. Sua versão de estreia durou quase seis meses, vigorando de 3 de outubro de 1931 a 31 de março de 1932. No verão seguinte, a medida foi novamente adotada, mas, depois, começou a vigorar em períodos não consecutivos.

O período de vigência do horário de verão era variável, mas, em média, durava 120 dias. No mundo, o horário diferenciado é adotado em 70 países e atinge cerca de um quarto da população mundial. O horário de verão é utilizado em nações como Canadá, Austrália, México, Nova Zelândia, Chile, Paraguai e Uruguai.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *