Morre, aos 74 anos, o músico tradicionalista Iedo Silva

FONTE: O SUL

Morreu na quarta-feira (15), aos 74 anos, em decorrência de complicações causadas pela Covid-19, o cantor, compositor e intérprete tradicionalista Iedo Silva. Ele estava internado, há mais de um mês, no Hospital de Clínicas de Porto Alegre.

Iedo também havia descoberto, recentemente, um câncer de próstata em estágio avançado. Em comunicado oficial, a família informou que, por razões de segurança e protocolos de saúde, a despedida ao cantor seria restrita aos familiares.

Nascido em Cachoeira do Sul, no Centro do Estado, Iedo começou a carreira nos anos 1960. Na década seguinte, formou o grupo Os Tauras. Ele deixou o conjunto em 1980 para fundar Os Farrapos.

A partir dos anos 1990, iniciou a carreira solo, onde permaneceu nas décadas seguintes. O perfil oficial do músico no Facebook recordou que ele faleceu no Dia do Gaiteiro.

Músicas como “Ala-Pucha Tchê”, “Me Comparando ao Rio Grande”, “Chiquita” e “Pampa na Garupa” marcaram a carreira do cantor e compositor.

Confira a nota oficial divulgada no Facebook do músico:

“É com imensa tristeza que comunicamos, no dia de hoje, 15 de setembro, dia do gaiteiro, mais uma grande perda para o nosso Rio Grande, Iedo Silva. Vítima de complicações pelo coronavírus, o cantor, compositor e intérprete de grandes sucessos, como Ala-Pucha Tchê, Me Comparando ao Rio Grande, Chiquita e Pampa na Garupa, defendeu, durante os mais de 45 anos de carreira, a música tradicionalista gaúcha. Agradecemos, em nome de sua família, as orações, o carinho e o respeito de seus amigos, fãs e colegas por toda a sua trajetória. Comunicamos que, por razões de segurança e protocolos de saúde, a despedida será restrita à família.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *