Planalto leva susto após derrota em votação teste na Câmara

FONTE G1
//

O Palácio do Planalto levou um susto com a derrota no plenário da Câmara ao tentar aprovar a urgência da reforma trabalhista.

Para que o requerimento fosse aprovado, eram necessários 257 votos favoráveis, mas o pedido recebeu 230 (163 contra). O documento foi assinado pelo líder do governo, Aguinaldo Ribeiro (PP), e mais 14 líderes de partidos da base aliada.

A derrota foi atribuída a um “cochilo” de um auxiliar do presidente Michel Temer, que não calculou de forma correta o quórum mínimo para aprovar a urgência. A votação era considerada o primeiro teste do governo depois da divulgação das delações da Odebrecht.

Com o susto, governo organizou uma mobilização emergência para evitar aquela que poderia representar uma segunda derrota.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *