Polícia faz operação contra grupo suspeito de atacar viaturas da polícia, sedes de partidos e banco no RS.

FONTE G1// A Polícia Civil realiza uma operação nesta quarta-feira (25) contra um grupo de mais de 30 pessoas suspeitas de participarem de ataques a viaturas policiais, banco, concessionárias de veículos, sedes de partidos políticos, delegacias e prédios públicos.

São cumpridos 10 mandados de busca e apreensão nas cidades de Porto Alegre, Viamão e Novo Hamburgo, na Região Metropolitana. Cerca de 50 policiais participam da ação que é fruto de investigação conduzida pela 1ª Delegacia de Polícia da capital gaúcha.

Entre os crimes que devem ser atribuídos aos suspeitos estão duas tentativas de homicídio, uso de explosivo e formação de quadrilha.

A investigação durou um ano. Para o delegado Paulo Cesar Jardim, responsável pelo caso, o grupo é uma quadrilha que se esconde por trás de uma organização política e movimentos internacionais para cometer vandalismo.

“São grupos do mal, agem de forma organizada para botar fogo em carros e prédios. São contra tudo, contra o sistema”, afirma Jardim, dizendo que um integrante do grupo é do Chile, país onde ocorreram ações semelhantes.

O inquérito foi aberto em 24 de outubro de 2016, quando uma viatura da 1ª DP foi incendiada ao lado da delegacia, no Centro de Porto Alegre. O fato não foi divulgado porque, logo em seguida, os agentes descobriram que se tratava de uma ação organizada. O grupo é suspeito de ter cometido pelo menos 11 ataques semelhantes em pouco mais de dois anos.

Conforme a polícia, o primeiro ataque aconteceu ainda em 2013, quando três viaturas da Polícia Civil foram incendiadas no pátio da Secretaria de Segurança Pública.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *