Polícia prende integrantes de facção que teriam torturado e matado homem suspeito de estupro em Porto Alegre

FONTE: O SUL
Depois de mais de três meses de investigações, a Polícia Civil realiza nesta manhã (29) mais uma etapa da operação que investiga a morte de um homem que foi torturado por integrantes de uma facção criminosa, após a acusação de ter estuprado a filha de 12 anos em Porto Alegre. O caso ocorreu no dia 13 de janeiro deste ano, quando 22 criminosos torturam e queimaram suspeito do abuso ainda vivo em plena luz do dia, com moradores passando ao redor, no bairro Bom Jesus da capital. Durante a operação, dois suspeitos foram presos.

A execução foi registrada por câmeras de segurança e a gravação auxiliou a polícia a identificar os criminosos. Na 1ª etapa da operação, deflagrada no dia 17 de março, 14 pessoas haviam sido presas. Uma delas, foi a mulher que coordenava a venda de drogas na região, considerada a mandante do crime, por ordens de um apenado de um presídio federal no Mato Grosso do Sul. Segundo a polícia, a vítima, que não teve o nome divulgado para não expor a suposta atingida pelo abuso, foi julgada pelo chamado “tribunal do tráfico”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *