População reclama de demora em abordagens sociais a moradores de rua em Porto Alegre.

FONTE G1// Moradores reclamam de falhas no serviço de abordagem social a moradores de rua de Porto Alegre oferecidos pela Fundação de Assistência Social e Cidadania (Fasc). A situação chama atenção devido à presença de inúmeras pessoas dormindo em pleno inverno embaixo de pontes ou em marquises. A principal reclamação é da demora para os atendimentos.

“Se não fosse as igrejas que vêm trazer comida e roupa para eles aí, o pessoal, bem dizer, estava jogado às traças”, observa um comerciante que preferiu não se identificar.

O cadeirante Deivid Custodio Duarte mora há sete anos embaixo do Viaduto Otávio Rocha, no Centro de Porto Alegre. Para ele, não ter casa não é o único problema. “A gente precisa tomar um banho, a gente precisa trocar de roupa, a gente precisa comer, e precisa cuidar da cadeira. Então é um pouquinho mais complicado.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *