Prefeitura de Fortaleza diz que prédio foi construído de maneira irregular

FONTE: O SUL

A Prefeitura de Fortaleza afirmou que o prédio que desabou na manhã desta terça-feira (15) em um bairro nobre de Fortaleza foi construído de maneira irregular. Segundo a prefeitura, até 1977 havia uma casa no lugar do Edifício Andrea, na rua Tibúrcio Cavalcante.

A administração municipal informou ainda que a construção irregular dos sete pavimentos é o motivo pelo qual não há registros oficiais do prédio.

O Corpo de Bombeiros afirmou, no fim da tarde desta terça, que trabalha com a hipótese de que 18 pessoas estivessem no local no momento do desabamento. O número foi definido seguindo as informações prestadas por familiares dos moradores do edifício e de pessoas que estavam no pequeno comércio que fica ao lado do prédio, e também foi atingido.

Até o fim da tarde, nove pessoas haviam sido resgatadas com vida, e outras nove eram consideradas desaparecidas. Os bombeiros afirmaram que não vão interromper as obras de resgate durante a madrugada de quarta (16).

Construção sem engenheiro responsável

Emanuel Maia Mota, presidente do Crea-CE (Conselho Regional de Engenharia do Ceará) afirmou, em uma entrevista coletiva, que também não tem registro ou nome de um engenheiro responsável pela construção do Edifício Andrea.

“Aqui no Crea a gente está constituindo uma comissão que vai levantar informações acerca da responsabilidade, dos profissionais que estavam ali na nuvem, digamos assim, de serviços a serem executados, e vamos repassar isso para a Defesa Civil, para a perícia, enfim”, afirmou ele.

“Em havendo algum tipo de culpabilidade, pode se ter até a suspensão do registro deste profissional e a questão de causas, os motivos, porque caiu, porque aconteceu isso, é responsabilidade da perícia forense fazer todas estas investigações e análises”, disse o presidente do Crea-CE.

O Crea não quis comentar a imagem divulgada pelos vizinhos, que já temiam uma tragédia: na garagem do prédio, um vídeo feito na segunda-feira (14) mostra que as colunas de sustentação tinham as vigas à mostra. E uma delas estava coberta por um plástico.

Mota afirmou que foi registrada, na segunda-feira (14), uma Anotação de Responsabilidade Técnica informando uma reforma de recuperação de construções e pintura no Edifício Andrea, orçada em R$ 22.200.O documento é exigido sempre que condomínios ou donos de casas vão fazer uma obra no imóvel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *