Recuperação no Museu do Trem deve ser concluída até o final do ano

Obras contemplam o armazém de carga e têm investimento de cerca de R$ 282 mil

Principal equipamento público na temática ferroviária em toda a região Sul do Brasil, o Museu do Trem de São Leopoldo está passando por obras. Responsável pela guarda e o cuidado da primeira Estação Ferroviária construída no Rio Grande do Sul, o Museu do Trem possui em suas dependências todo o acervo preservado da Viação Férrea do Rio Grande do Sul (VFRGS) e da extinta Rede Ferroviária Federal Sociedade Anônima (RFFSA), de sua seção no Estado.

 

De acordo com a arquiteta da Secretaria de Gestão e Governo (SEGG), Linara Gerarde, o trabalho prevê a recuperação total do armazém de carga, uma das edificações do museu que abriga também o prédio da estação, vagões, locomotiva, entre outras. O armazém é um espaço da reserva técnica, documentação, pesquisa e administração.

 

Serão recuperadas as fachadas, telhado, forro, instalação hidráulica e elétrica, piso, climatização para conservação do acervo e instalação do sistema de monitoramento para segurança do Museu. Segundo a arquiteta, a finalização do trabalho está prevista para o final do ano. Já está aprovado o Plano de Prevenção e Proteção Contra Incêndio (PPCI).

 

Todo o mobiliário foi retirado, assim como as estruturas que não eram originais na edificação como divisórias e pisos, lavagem e remoção das pichações e também foram refeitas as alvenarias internas e externas. O telhado antigo está sendo removido. A obra foi viabilizada com recursos do Ministério da Cultura, através de uma emenda parlamentar. O valor total da reforma é de R$ 282.225,14, sendo R$22.578,00 a contrapartida da Prefeitura.

 

“O projeto é mais complexo por ser um espaço tombado que exige cuidado com as suas particularidades”, salienta Linara Gerarde. O restauro teve aprovação do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado do Rio Grande do Sul (IPHAE). “É uma forma de preservarmos a história da Viação Férrea, com a restauração do patrimônio e do acervo para cuidarmos o que temos e para que a história não se perca”, destacou a diretora do Museu, Lucélia Toldo.

 

Ações para a comunidade

O Museu é palco de diversas ações culturais como a Roda da Memória- atividade que propicia o resgate da memória social de ex-ferroviários e passageiros da antiga linha férrea que ligava Porto Alegre a São Leopoldo; Mediação Cultural no espaço expositivo, aberta ao público em geral- esta ação consiste em visitas guiadas que abordam a história do Museu e do acervo de suas dependências, entre outras atividades educativas, de proteção e promoção do patrimônio cultural. “São Leopoldo é um dos poucos municípios que possuem Plano Museológico que dá condições de melhor aproveitamento do material disponível no Museu”, ressalta Lucélia Toldo.

As obras não interferiram nas atividades, que estão ocorrendo normalmente. “Com as ações acreditamos que as crianças e adolescentes vão recordar da vivência e ter o interesse de voltar ao museu”, salienta a diretora.

Em 2015, foram recebidos 28 mil visitantes. O Museu conta com uma equipe multidisciplinar para as mediações que são feitas de acordo com o perfil dos grupos.

 

Endereço: Rua Lindolfo Collor, 40, Centro

Confira os horários e agende-se:

Segunda-feira- o sítio histórico abre a partir das 13h.

De terça a sexta-feira- das 8h às 17h sem fechar ao meio-dia

Sábado- das 8h ao meio-dia e das 13h às 17h

Domingo e feriado- das 13h às 17h

Para a visitação de escolas e grupos de pessoas é necessário agendamento para que seja adequada a mediação para cada público e interesse dos visitantes. O telefone para contato é (51) 3591 8853.

 

Fonte: Prefeitura SL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *