Roubos no transporte coletivo têm redução recorde na Capital

FONTE: O SUL

Os roubos no transporte coletivo tiveram redução recorde na Capital. As informações são da DRTC (Delegacia de Polícia Especializada de Repressão a Roubos em Transporte Coletivo) para a Prefeitura Muncipal. Segundo a delegacia, a projeção é de que os números de assaltos a ônibus sejam os menores dos últimos 15 anos.

Considerando o ano com maior registro de casos, 2007, com 1.737 ocorrências, a redução em relação ao projetado para 2019, de 235 casos, será de 86%. Até setembro, ocorreram 171 registros de roubos ao transporte coletivo em Porto Alegre. Os números foram apresentados na manhã desta terça-feira (29), na sede da ATP (Associação dos Transportadores de Passageiros de Porto Alegre).

Dentre as ações apontadas como responsáveis pela diminuição das ocorrências, está a gestão integrada dos órgãos de segurança pública, conforme explica o diretor-presidente da EPTC, Fabio Berwanger Juliano. “A implantação do GPS em toda a frota e as câmeras de reconhecimento facial, foram algumas das medidas para qualificação do transporte coletivo, recuperação gradual do número de usuários, avançando por outras importantes resultados na área da segurança pública”.

O titular da delegacia, delegado Daniel Mendelski, que detalhou o levantamento, destaca o trabalho em conjunto como razão dos resultados positivos. “É um trabalho permanente, de um grupo dedicado, com apoio fundamental, em inteligência e ações preventivas, da Brigada Militar, sem esquecer a colaboração do Judiciário e do Ministério Público. É importante destacar as parcerias com a Prefeitura de Porto Alegre, pela EPTC (Empresa Pública de Transporte e Circulação) e a Guarda Municipal”, afirma.

As ações são realizadas juntamente com a ATP e ATL (Associação de Transportadores de Passageiros por Lotações), como explica o diretor de operações da EPTC, Paulo Ramires. “A redução dos roubos passa por uma ação conjunta de diversos órgãos, no processo de qualificação do transporte público, que certamente possibilitará a recuperação de passageiros, com muito mais segurança em seus deslocamentos”.

Para a presidente da ATP, Tula Vardaramatos, os resultados foram obtidos graças à união de esforços. “Temos a atuação diária, essencial e incansável dos órgãos de segurança e o empenho de todas as empresas e associações ligadas ao transporte coletivo da nossa cidade”, diz. A ATP informa que, somente em ônibus, são transportados 18 milhões de passageiros por mês.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *