Taxistas são investigados por transferência ilegal de pontos

As fraudes acontecem nas chamadas apresentações de condutores, mecanismo previsto em lei que garante ao dono de um veículo indicar às autoridades o motorista do carro no momento em que foi aplicada uma multa, caso não seja ele próprio.

Os casos envolvendo taxistas são apurados pela Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), responsável pela fiscalização do serviço. Em 2016, foram examinadas multas aplicadas em 2,8 mil prefixos. Em 10% deles, os motoristas indicados como sendo os infratores sequer são autorizados a conduzir táxis. Os casos foram encaminhados para a polícia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *