Capacitação de servidores

Servidores municipais serão multiplicadores do combate ao Aedes aegypti

 

“Evitar a proliferação do Aedes aegypti e a transmissão das doenças dengue, chikungunya e zika vírus é fundamental”, ressaltou a diretora da Vigilância em Saúde de São Leopoldo, Marivone Perini, na capacitação voltada aos servidores municipais, uma das ações estabelecidas no Comitê Municipal de Enfrentamento ao Aedes aegypti, criado por decreto do prefeito Anibal Moacir.

Com o treinamento, realizado nesta terça-feira (23), no Salão Nobre da antiga Prefeitura, os servidores serão multiplicadores junto a suas secretarias, disseminando informações e formas de combate ao mosquito.

Para Marivone Perini a participação foi muito boa. “Pudemos esclarecer dúvidas e orientar sobre o que podem fazer na prática para combater o mosquito. Também apresentamos a realidade do Município para que possam relacionar com as informações que estão ouvindo na imprensa”, afirmou.

“Recebemos várias informações. Já tomo cuidados na minha casa e vou verificar meu local de trabalho onde possam ter possíveis criadouros de mosquitos para eliminá-los”, destacou a servidora, Marlene de Souza.

PREVENÇÃO – A bióloga da Vigilância em Saúde, Cíntia Hartmann, fez um apanhado sobre prevenção e controle do vetor, criadouros do mosquito e ciclo de vida do mosquito. Também abordou as doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, dengue, febre chikungunya e zika vírus, sintomas, primeiros registros no mundo e situação no Brasil e em São Leopoldo. “A prevenção é a solução. O principal é eliminar os criadouros. São Leopoldo teve registro de casos importados, mas não houve a transmissão aqui. Precisamos combater o mosquito, pois é através dele que vai se transmitir a doença. São medidas simples que todos nós podemos fazer”, frisou.

A assessora de Educação Ambiental do Semae, Joice Pinho Maciel, assinalou a importância da capacitação para o trabalho preventivo. “O Semae faz o trabalho de educação ambiental com a comunidade e também direto com o saneamento. Temos um duplo papel”, salientou. Na quinta-feira (25), será realizada mais um encontro para capacitação, com início às 9h, no mesmo local. O evento também é aberto para a comunidade interessadas em participar.

O Aedes aegypti em São Leopoldo

Em 2009 foi identificado o Aedes aegypti pela primeira vez e tem aumentado a presença a cada ano. Os bairros que apresentaram maior infestação foram Brás, Santos Dumont, Rio dos Sinos, Scharlau e Campina, com alto risco. Neste ano foram identificados 38 focos do mosquito.

Visitas domiciliares

Após o apoio do 19º Batalhão de Infantaria Motorizada (BIMTz), que colocou 500 militares nas ruas no sábado, dia 13 de fevereiro e reforço de 15 soldados que acompanharam os agentes de endemias na última semana, de 15 a 18 de fevereiro, o trabalho ganha reforço dos Agentes Comunitários de Saúde (ACS) a partir desta semana. Metade da carga horária dos ACS será destinada ao combate do mosquito. A capacitação dos agentes foi feita pela Secretaria de Saúde do Estado, em parceria com a Vigilância Ambiental do Município, na manhã de hoje no auditório da Oncologia Centenário.

Comitê Municipal

O prefeito Anibal Moacir nomeou os integrantes do Comitê Municipal de Enfrentamento ao Aedes aegypti no início de fevereiro, pela Portaria 93.418, com a missão de definir estratégias para eliminar o mosquito. O grupo é formado por representantes de secretarias municipais de Saúde, Desenvolvimento Social, Educação, Gestão e Governo, Obras, Meio Ambiente, Segurança e Defesa Comunitária, Serviços Públicos, Procuradoria Geral do Município, Departamento de Comunicação, Fundação Hospital Centenário, Serviço Municipal de Água e Esgotos (Semae) e 19º BIMTz.

Fonte: Prefeitura SL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *